Em confronto marcado pelo equilíbrio, Alemanha busca primeira vitória no Mundial diante da Suécia

Alemães buscam reabilitação contra suecos, que podem garantir classificação para próxima fase

Em confronto marcado pelo equilíbrio, Alemanha busca primeira vitória no Mundial diante da Suécia
(Foto: Arte/VAVEL Espanha)

A segunda rodada do Grupo F se encerra com a partida entre Alemanha e Suécia, no Fisht Olympic Stadium, às 15h deste sábado (23), em Sochi.

Os atuais campeões vem de uma inesperada derrota diante do México, que instalou um grande clima de desconfiança sobre o selecionado de Joachim Low. A Suécia venceu a Coréia do Sul na última segunda-feira e divide a liderança do grupo com os mexicanos.

Para os alemães é um jogo de vida ou morte, uma classificação passa, obrigatoriamente, por duas vitórias nos próximos jogos do grupo. A equipe sueca pode garantir uma classificação antecipada, caso consiga vencer os atuais campeões, principalmente se o México vencer a Coréia do Sul, o que deixaria para a última rodada uma disputa pela liderança do grupo.

Em Copas do Mundo, as duas seleções já se encontraram quatro vezes, em 1934, 1958, 1974 e 2006, com três vitórias alemãs e uma vitória sueca, quando esses foram anfitriões e finalistas em 1958.

PARA AFASTAR A MALDIÇÃO DOS CAMPEÕES

A equipe de Joachim Low não quer repetir a atuação ruim contra os suecos, o triunfo é obrigatório para os tetracampeões e isso passa pelo ímpeto dos atletas, que segundo o comandante da Mannschaft, a equipe não esteve autoconfiante.

“Contra o México, essa não foi a equipe que conhecemos com sua autoconfiança. É uma Copa do Mundo de absoluta dedicação, paixão absoluta. A atitude desempenha um papel muito, muito importante. O poder que você mostra é o requisito básico para uma vitória“, disse Low em coletiva nessa sexta-feira (22).

Apesar da derrota, o ténico alemão não vê necessidade de questionar a ideia de jogo da equipe, que, segundo ele, não é novidade enfrentar equipes que jogam defensivamente, porém, há dias em que nada funciona.

A grande preocupação é a ausência de Matts Hummels, que sofreu um deslocamento da vértebra cervical no treinamento da quinta-feira (21) e não melhorou desde então, o favorito para assumir a posição é Niklas Sule. Fora isso, o treinador não deve realizar grandes mudanças no onze inicial.

 

DESFALQUES PREOCUPAM A SUÉCIA

A vitória diante da Coréia do Sul foi um passo importante para a luta por uma vaga nas oitavas de final da Copa do Mundo, no entanto o técnico Janne Andersson perde dois titulares para a próxima partida, além de outros dois reservas. Três atletas suecos foram diagnosticados com intoxicação alimentar e não viajaram para Sochi. São eles: Filip Helander, Pontus Jansson e Marcus Rohden. Entre eles, somente Jansson é titular, o que força uma alteração na equipe que venceu a Coréia do Sul. O quarto desfalque é o atacante Isaac Thelin, que teve uma lesão no tornozelo confirmada depois da partida contra a equipe asiática.

Durante a semana um repórter sueco fez um brincadeira com o meio-campista alemão Sami Khedira, entregando passagens falsas de volta para a Alemanha, no entanto, Janne Andersson está muito distante do discurso super-confiante.

"Eu acho que a arrogância é provavelmente o que menos estamos aflitos", disse Janssen. “Nós sabemos por que estamos aqui, temos um lugar bem merecido aqui na Copa do Mundo. Não houve atalhos, trabalhamos muito duro para chegar até aqui e posso garantir a todos que não há arrogância no elenco” , completou.

Da mesma forma que os adversários alemães, Janne Andersson deve promover alterações pontuais em decorrência das circunstâncias.