Suécia marca três gols na segunda etapa, vence México e garante vaga na oitavas
Suecos aguardam a definição do Grupo E para conhecer seu adversário nas oitavas (Foto: Divulgação/Fifa)

Suécia marca três gols na segunda etapa, vence México e garante vaga na oitavas

Equipe que estava em terceiro do grupo, conseguiu a vitória e ainda contou com a derrota dos alemães contra a Coréia para garantirem a vaga nas oitavas e a liderança do Grupo F

Caiaoo_
Caio Pavoski
MéxicoOchoa; Álvarez, Carlos Salcedo, Héctor Moreno e Gallardo; Guardado e Héctor Herrera; Layún, Carlos Vela e Lozano; Javier 'Chicharito' Hernández. Técnico: Juan Carlos Osorio.
SuéciaOlsen; Lustig, Lindelöf, Granqvist e Augustinsson; Sebastian Larsson, Ekdal, Claesson e Forsberg; Marcus Berg e Toivonen. Técnico: Janne Andersson.

No fechamento do Grupo F da Copa do Mundo, México, já garantido nas oitavas de final, enfrentou a Suécia, que ainda alimentava esperanças de uma possível classificação na Arena Ecaterimburgo, nesta quarta-feira (27).  Os suecos saíram com os três pontos e a classificação, quando liquidaram o resultado na segunda etapa, marcando três gols nos 45 minutos finais com AugustinssonGranqvist de pênalti e Álvarez, marcando contra para os mexicanos.

Agora, os suecos garantem vaga como líderes do Grupo F, seguidos do México que aguardam a definição do Grupo E, onde Brasil, Sérvia e Suíça disputam uma vaga e a liderança. Contudo, os dias dos jogos já estão agendados e a Suécia só volta a campo na próxima terça-feira (3) enquanto que os mexicanos, em segundo lugar, vão a campo na segunda-feira (2), contra os líderes do Grupo E.

Primeira etapa movimentada mas sem bola na rede

Os instantes iniciais, a Suécia começou pressionando os mexicanos com seu jogo que tem como característica impôr a força física e jogadas aéreas. 

Toivonen, bateu falta no lado esquerdo da área e exigiu defesa de Ochoa, que ainda seria requerido em outras situações durante a primeira etapa. Em seguida, Forsberg cobrou escanteio e Berg tentou virar uma bicicleta para marcar o gol. O atacante acertou o movimento, mas mandou a bola pra fora, com perigo.

Sofrendo pressão, principalmente com as bolas alçadas à área, os mexicanos vieram a corresponder ofensivamente aos 15 minutos de jogo, quando Carlos Vela recebeu passe de Lozano na entrada da área e finalizou com perigo, assustando o goleiro Olsen.

Após a metade da primeira etapa, o confronto passou a ficar mais equilibrado, com as equipes disputando espaço no meio de campo e com dificuldades para chegar à área. Larsson, um dos principais passadores na saída de bola da equipe sueca, distribuía o jogo pelas pontas, tanto para Forsberg, quanto para Berg, que fazia o pivô na entrada da área para a passagem dos jogadores de lado.

(Foto: Divulgação/Fifa)

Em uma das tentativas de invadir a área, os suecos descolaram escanteio e Berg, mais uma vez, subiu mais alto do que a defesa e testou forte, mas Ochoa fez defesa providencial, evitando o gol dos suecos, que cercavam a área mexicana, mas não chegavam com chances efetivas.

Chicarito ainda dominou a bola com as mãos dentro da área, após bate rebate no escanteio. O árbitro consultou o VAR, mas não concedeu pênalti deixando o jogo mais tenso para ambos os lados e a primeira etapa se encerrou sem gols, mas com a Suécia criando as melhores oportunidades para ficar à frente do marcador, enquanto do México sofria e não conseguida dar continuidade às jogadas pela pontas, ponto forte da equipe nesta Copa.

Suécia surpreende México nos 45 minutos finais

Na segunda etapa, os mexicanos tomaram outra postura e saíram do vestiário encurralando os suecos em seu campo de defesa. Com o México em cima, o espaço para um contra-ataque foi aberto e Lustig saiu em arrancada pela ponta direita, cruzou para dentro da área, a bola passou na frente da defesa mexicana e encontrou Augustinsson, na ponta esquerda, que emendou um chute forte no gol, a bola ainda desviou em Ochoa, que nada pôde fazer, a não ser ver a redonda morrer no fundo do gol. 1 a 0 para a Suécia.

(Foto: Divulgação/Fifa)
(Foto: Divulgação/Fifa)

Os mexicanos nitidamente sentiram o gol, mas passaram a ficar mais com a bola depois de se verem atrás do placar. Jogadas pelas pontas eram frequentes, com Herrera e Guardado distribuindo o jogo, com Lozano na esquerda, Vela na direita e Chicarito pelo centro. Contudo, a jogada era fazer a bola rodar e cruzar para dentro da área, onde a alta estatura dos suecos era predominante e facilitavam o trabalho da defesa.

Com o México se expondo em seu campo de defesa, os escandinavos chegaram ao ataque e Berg foi derrubado na área por Moreno. O árbitro não exitou e assinalou o pênalti para o capitão Granqvist converter. 2 a 0.

 A partir do segundo gol, os mexicanos predominaram na partida, mas a dificuldade na criação das jogadas era nítida, visto que os suecos se recuavam e impossibilitavam a chegada à área.

Dada a pressão, os suecos mais uma vez encaixaram o contra-ataque e Lustig cruzou para dentro da área. Contudo, dessa vez os mexicanos se atrapalharam para afastar o perigo e Álvarez mandou contra o próprio patrimônio após a bola rebater no seu braço e morrer dentro do gol.

(Foto: Divulgação/Fifa)

Com um placar à frente e sem poder de reação, o México manteve o seu jogo e cruzou inúmeras bolas na área. Chicarito ainda teve a chance de diminuir, recebeu cruzamento na área, dominou e escorou para Vela, que cabeceou para fora e deu seu último suspiro na derrota por 3 a 0, o primeiro tropeço na fase de grupos nesta Copa.

VAVEL Logo