Alemanha e Coreia do Sul fazem uma das ‘finais’ por vagas do Grupo F

Somente o triunfo interessa aos alemães para garantir a classificação no Grupo F; Apesar de depender de variáveis, equipe da Coreia ainda tem chances

Alemanha e Coreia do Sul fazem uma das ‘finais’ por vagas do Grupo F
Alemanha e Coreia do Sul fazem uma das ‘finais’ do grupo
Coreia do Sul
Alemanha
Coreia do Sul: Jo Hyeonwoo; Lee Yong, Kim Younggwon, Jang Hyunsoo, Hong Chul; Hwang Heechan, Koo Jacheol, Jeong Wooyoung, Lee Seungwoo; Lee Jaesung, Son Heungmin.
Alemanha : Manuel Neuer; Joshua Kimmich, Niklas Sule, Mats Hummels, Jonas Hector - Ilkay Gundogan, Toni Kroos; Thomas Muller, Marco Reus, Timo Werner; Mario Gomez.
ÁRBITRO: Mark Geiger (EUA), auxiliado por Joe Fletcher (CAN) e Frank Anderson (EUA).
INCIDENCIAS: Partida válida pela terceira rodada da fase de grupos da Copa do Mundo 2018; seleções estão no Grupo F; partida a ser disputada na Kazan Arena.

O encerramento do Grupo F da Copa promete ser intenso. Alemanha e Coreia do Sul duelam por uma vaga nas oitavas de final, nesta quarta-feira (27), às 11h, na Arena Kazan, em Kazan.

Matematicamente o grupo está todo em aberto, mesmo com duas derrotas, a Coréia do Sul ainda tem chances de classificação, mesmo que pequena. Isso passa por um triunfo diante da Alemanha por mais de dois gols de diferença e uma vitória do México sobre a Suécia, pela mesma diferença.

Já os atuais campeões, podem se classificar com um empate, desde que o México vença a Suécia ou com uma vitória por mais de dois gols de diferença, desde que a Suécia não vença o México.

RUDY FORA E HUMMELS DE VOLTA

A vitória diante da Suécia deu uma grande injeção de ânimo no elenco alemão, no entanto, para o técnico Joachim Low, a empolgação não pode ser prolongada e os jogadores devem concentrar no resultado da partida contra a Coreia do Sul.

“O humor após o jogo do México não era bom. Todos sabiam como a situação é, a pressão era grande. Após o jogo a Suécia, era pura alegria, alívio. Por outro lado a equipe não estava completamente excitada porque isso no dia seguinte passou novamente. A equipe percebeu que era um pequeno passo para a segunda rodada e que temos de ganhar contra a Coreia do Sul. Tenho a sensação de que a concentração foi melhorada para a Coreia do Sul. Em um torneio a euforia não deve ser muito prolongada. Se nós podemos tomar a euforia de ser visto. Não se deve exagerar isso. É importante a rampa até a concentração e construir a tensão, não importa o que era antes” disse.

Sem contar com Sebastian Rudy, que sofreu fraturas múltiplas no nariz e Jerome Boateng, que foi expulso no jogo contra a Suécia, o treinador não fez questão de revelar que mudanças fará para a partida decisiva, porém, fez questão de destacar o ímpeto dos jogadores nos treinamentos.

“Eu vi no treino a vontade que os jogadores demonstraram em vencer o jogo contra a Coreia do Sul. São as impressões do treinamento, a forma atual, os jogos contra o México e a Suécia. Eu vejo as qualidades de cada jogador, veja o que ele pode fazer pelo nosso time e que valor agregado ele tem. Que tipos de jogadores estão em demanda contra este adversário? Existem vários critérios pelos quais a equipe é montada”, completou Low.

Além disso, o comandante alemão frizou a questão climática como um ponto preponderante para a partida, no entanto, disse que a equipe se mostrou pronta para enfrentar diferentes cenários climáticos.

COREIA APOSTA NO PODER REATIVO PARA SURPREENDER

Apesar de precisar de uma combinação de resultados para garantir a classificação e também de superar o saldo de -2 gols, ainda existe a possibilidade de classificação e a aposta do técnico Shin Tae-yong é a velocidade contra uma Alemanha teoricamente lenta na transição defensiva, evidenciada principalmente na partida contra o México.

Chung Woo-young (Vissel Kobe) e Koo Ja-chul (Augsburg) devem sacudir o espaço da Alemanha com velocidade. Lee Seung-woo (Hellas Verona) e Hwang Hee-chan (Salzburg) também são obrigados a jogar de forma agressiva.

Son Heung-min (Tottenham), é a peça central da equipe e um bom resultado, sem dúvidas depende de uma atuação inspirada do atleta do Tottenham, que caiu em lágrimas após a derrota diante do México.

Em Copas do Mundo, as equipes se enfrentaram duas vezes, em 1994 e 2002, com duas vitórias alemãs.