Martínez brilha na sua despedida, River Plate bate Kashima e fica com terceiro lugar no Mundial
Zuculini comemorando primeiro gol do River Plate na disputa de terceiro lugar (Foto: Divulgação/ River Plate)

O mundial de clubes conhece o terceiro colocado da competição! O campeão sul-americano, River Plate, derrotou o Kashima Antlers por 2 a 0 na manhã deste sábado (22) o palco do confronto foi o Zayed Sports City, em Abu Dhabi, capital do Emirados Árabes Unidos. Os gols foram marcados por Bruno Zuculini, Rafael Barré e Pity Martínez que marcou duas vezes.

Os primeiros dez minutos começaram com o River demonstrando uma grande intensidade no jogo. Mas após esse breve momento, o Kashima passou a demonstrar o motivo de ter eliminado o Chivas de Guadalajara e ser o campeão asiático. Com passes de bolas rápidos, sendo regidos pelo camisa 18, o brasileiro Serginho e ameaçando o gol do goleiro Gérman Lux - decisão técnica de Marcelo Gallardo, no lugar de Armani.

Aos 24 minutos em uma cobrança de escanteio batida por De La Cruz, Zuculini de cabeça afundou a bola na rede e abriu a contagem. Os japoneses começaram a expor a defesa, e os argentinos passaram a explorá-la. Porém, o jogo ficou morno e as duas equipes passaram a ameaçar em momentos esporádicos, sem sucesso e eficiência para marcar outro tento.

Para o segundo tempo, o técnico do River colocou o colombiano Juan Quintero que deu mais criatividade para os Millonarios. E aos 60', o meia colocou a bola açucarada para seu companheiro balançar as redes e alargar a contagem, mas o juiz marcou impedimento.

Pity Martinez foi outro nome que entrou na segunda etapa. Após ter sido negociado ao campeão da Major League Soccer (MLS), Atlanta United, a entrada foi um gesto de despedida. E apenas 17 minutos após entrar em campo, aos 72', balançou as redes com direito à assistência de Julian Alvarez, que ajudou os companheiros três vezes no campeonato.

O Kashima se perdeu completamente e o jogador derrubou Rafael Barré, um dos melhores da partida na pequena área. O atacante  chamou a responsabilidade, cobrou, e aumentou o placar para a equipe argentina.

O River continuou atuando até o final da partida como se estivesse praticando um jogo de treino diante de uma equipe talentosa, porém perdida. O que deu tempo para Martínez marcar um golaço com direito a domínio de bola, e um tapa de canhota em direção ao canto do goleiro japonês.

VAVEL Logo