Guia VAVEL Copa América 2019: Japão
(Foto: Divulgação / Federação Japonesa de Futebol)

Apesar de não fazer parte do continente americano, o Japão irá jogar sua segunda Copa América, tendo estreado no torneio na edição de 1999 no Paraguai, ano no qual o Brasil conquistou sua sexta copa continental em sua história. Agora em 2019, 20 anos depois, a Seleção Japonesa é novamente convidada para disputar o campeonato e está no Grupo C, ao lado de Chile, Equador e Uruguai.

Expectativa

Em todas as copas após da edição de 1993, pelo menos duas seleções são convidadas para participar do torneio, todas elas de fora do continente. Até a presente competição, apenas seleções da CONCACAF (Confederação de Futebol da América do Norte, Central e Caribe) e da AFC (Confederação Asiática de Futebol) participaram do torneio.

O Japão, juntamente com o Catar, são as duas seleções da Ásia na Copa América 2019 e os Samurais Azuis tratam o torneio como preparação para as Olimpíadas de 2020, no qual serão sede da competição.

Neste ano a equipe do Sol Nascente jogou a Copa da Ásia e perdeu a final justamente para o Catar. Para a Copa da América do Sul a tendência é dar rodagem aos jovens atletas que estarão no Brasil entre os meses de junho e julho.

Os convocados

Na última semana de maio o Japão anunciou a lista dos 23 convocados que defenderão sua Seleção na Copa América 2019. O técnico Hajime Moriyasu, de 50 anos, decidiu por chamar jogadores jovens a fim de se preparar para as Olimpíadas de 2020, tanto que 13 atletas são estreantes na lista e 18 dos 23 têm até 22 anos, ou seja, o limite da idade olímpica.

Os experientes da equipe são Kawashima, goleiro de 36 anos, Ueda, zagueiro, 24, Shibasaki, volante, 27, Nakajima, meia, 24 e Okazaki, atacante, 33. Kawashima e Okazaki não eram convocados desde a Copa do Mundo de 2018.

Goleiros: Eiji Kawashima (Strasbourg-FRA), Ryosuke Kojima (Oita Trinita-JAP) e Keisuke Osako (Sanfrecce Hiroshima-JAP)

Defensores: Tomoki Iwata (Oita Trinita-JAP), Teruki Hara (Sagan Tosu-JAP), Daiki Sugioka (Shonan Bellmare-JAP), Daiki Suga (Hokkaido Consadole Sapporo-JAP), Naomichi Ueda (Cercle Brugge-BEL); Ko Itakura (Groningen-HOL), Yugo Tatsuta (Shimizu S-Pulse-JAP), Takehiro Tomiyasu (Sint-Truiden-BEL) e Yuta Nakayama (Zwolle-HOL)

Meias: Gaku Shibasaki (Getafe-ESP), Taishi Matsumoto (Sanfrecce Hiroshima-JAP), Kota Watanabe (Verdy Tokyo-JAP), Koji Miyoshi (Yokohama F-Marinos-JAP), Shoya Nakajima (Al Duhail-CAT), Tatsuya Ito (Hamburgo-ALE) e Hiroki Abe (Kashima Antlers-JAP)

Atacantes: Takefusa Kubo (FC Tokyo-JAP), Shinji Okazaki (Leicester-ING), Daizen Maeda (Matsumoto Yamaga-JAP) e Ayase Ueda (Hosei University-JAP)

Os destaques

Mesmo com uma equipe composta por jogadores jovens (uma média de idade de 22,3 anos) é possível destacar o zagueiro Takehiro Tomiyasu e o meia Shoya Nakajima.

O primeiro tem apenas 20 anos, 1,88 m e joga pelo Sint-Trudden da Bélgica, onde foi eleito o melhor atleta da equipe na temporada. Pela Seleção é titular absoluto e um dos melhores jogadores da equipe na Copa da Ásia do início do ano.

Nakajima faz parte dos "experientes" do elenco com 24 anos, ele atua no Al-Duhail do Catar, no qual foi vice-campeão nacional. Sob o atual comando o camisa dez tem sido o craque na parte ofensiva.

Fique de olho

Mesmo com alguns medalhões na equipe é importante ficar de olho no jovem Takefusa Kubo, que completou 18 anos no último dia 4. O atacante, que tem o apelido de "Messi Japonês" devido à habilidade com a canhota e pela agilidade em driblar os marcadores, joga no FC Tokyo, líder do Campeonato Japonês.

Na temporada fez 13 jogos pelo FC Tokyo e marcou quatro gols, além de quatro assistências no torneio nacional. Kubo jogou por quatro anos nas categorias de base do Barcelona e apesar da pouca idade pode voltar para a Europa em breve.

Takefusa Kubo foi o jogador mais novo a participar da Copa do Mundo sub-20 de 2017, com apenas 16 anos.

O Técnico

O técnico é Hajime Moriyasu, um ex-jogador que atuava como volante e fez toda a sua carreira em clubes do seu país, Sanfrecce Hiroshima (clube no qual atuou por 14 anos), Kyoto Purple Sanga e Vegalta Sendai. Também defendeu as cores de seu país em 35 jogos e venceu a Copa da Ásia de 1992.

Como treinador ficou entre 2012 e 2017 no Sanfrecce Hiroshima e ganhou três Campeonatos Japoneses (2012, 2013 e 2015) e três Supercopas do Japão (2013, 2014 e 2016), além de ter comandado a Seleção sub-23 do Japão em quatro partidas, antes de assumir a Seleção nacional em agosto de 2018, logo após a Copa do Mundo.

Na Seleção principal foram 14 jogos, 11 vitórias, um empate e duas derrotas, 28 gols marcados e 11 gols sofridos. Contra as equipes que estarão na Copa América Moriyasu conseguiu duas vitórias (contra Uruguai e Bolívia), um empate (diante a Venezuela) e uma derrota (para a Colômbia).

Em seu comando a equipe varia entre o 4-4-2 e 4-2-3-1, a fim de propor o jogo e ser um time mais ofensivo em campo. Mesmo com o elenco pouco experiente, Moriyasu deve optar pela mesma formação na copa.

Campanha na última Copa América

O Japão não disputou a última Copa América, mas tem uma participação na Copa América, no Paraguai em 1999, quando não conseguiu uma boa campanha, foram três jogos, um empate e duas derrotas, marcou três gols e sofreu oito, o que resultou na décima posição no torneio.

Na ocasião os adversários foram Peru (3 a 2), Paraguai (4 a 0) e Bolívia (1 a 1). Um dos gols da equipe foi marcado por Wagner Lopes, brasileiro naturalizado japonês.

VAVEL Logo