Análise: Mesmo com menos posse de bola, estratégia de Arteta prevalece na final da FA Cup
Foto: Divulgação/FA Cup

Arsenal e Chelsea se  enfrentaram nesse sábado (1º) pela final da FA Cup, em jogo que marcou o encontro de dois promissores treinadores no futebol, Mikel Arteta pelo lado vermelho e Frank Lampard pelo lado azul. Com dois de Aubameyang, os Gunners garantiram seu 14º título da competição, vencendo de virada por 2 a 1.

Os dois com ideias bastante inovadoras e modernas, valorizando a posse de bola e com muita movimentação de seus jogadores dentro de campo.

Estratégias

Os dois times entraram com o mesmo 3-4-3 no papel, com os alas sendo laterais improvisados no meio campo, os Gunners usaram essa formação na defesa, com Holding, David Luiz e Tierney fazendo o trio de zaga, Maitland-Niles e Bellerín sendo os alas, tendo Xhaka e Ceballos no meio como homens de criação, mais a frente, Aubameyang aberto pela esquerda, Lacazette no centro e Pepe na direita.

Porém quando o time de Arteta tinha a bola, o esquema mudava para um 4-4-2, assim Tierney fazia a lateral esquerda e Maitland-Niles se transformava em um meia esquerda, liberando Aubameyang para fazer dupla com Lacazette no ataque.

Já os Blues, diferentemente do Arsenal, não fugiram desse esquema contando com Rüdiger, Zouma e Azpilicueta como zagueiros, Jorginho iniciando as jogadas e Kovacic ficando mais a frente como opção, porém os dois como volantes no esquema de Lampard. Marcos Alonso pela esquerda e Reece James pela direita eram os alas e com muita liberdade para subirem ao ataque, pois no ataque, Mount e Pulisic centralizavam e deixavam o caminho livre para os alas. Giroud era o homem de referencia, sendo fundamental para o time, pois segurava a bola para a chegada dos dois pontas, assim como ocorreu no gol do Chelsea.

Aubameyang desequilibra

No primeiro tempo, os Blues começaram mais dominantes, ficando mais com a posse da bola e marcando pressão para dificultar a saída de bola do Arsenal, até que em jogada envolvendo o trio ofensivo, Giroud rolou para Pulisic sair livre cara a cara com o goleiro Martinez e abrir o placar do jogo.

A resposta do time comandado por Arteta foi usar as ligações diretas, com David Luiz sendo o principal lançador e mirando na maioria das vezes em Aubameyang, demorou para encaixar, porém a velocidade do trio ofensivo vermelho prevaleceu e o gabonês foi derrubado por Azpilicueta na área, sendo marcado pênalti.

Apesar do Chelsea ter mais a posse no restante do jogo, quem levou mais perigo foi o Arsenal com os contra-ataques, pegando quase sempre a defesa azul desmontada, gerando muitas disputas de mano a mano, com Pepe e Aubameyang levando quase sempre a melhor sobre a pesada defesa de Lampard, com o gol da virada saindo em umas dessas jogadas.

Após a expulsão de Kovacic, Lampard foi para o tudo ou nada e mudou a formação do time, indo para um 4-2-3, pois com um homem a menos, o técnico colocou Barkley para ajudar Jorginho na criação, porém de nada adiantou e o título ficou com os Gunners.

O Chelsea vai para a Champions League via classificação na Premier League e o Arsenal vai à Europa League graças ao título da Copa da Ingralterra

VAVEL Logo