Liverpool estreia na Champions League com vitória sobre Milan em duelo intenso
Foto: Uefa

Após duas finais, em 2005 e 2007, Liverpool e Milan se reencontram, mas dessa vez pela fase de grupos. O jogo, que contou com emoção do início ao fim, teve vitória dos Reds por 3 a 2 sobre os italianos, em Anfield. Tomori (contra), Salah e Henderson marcaram os gols para o time da terra da rainha, enquanto Rebic e Brahim Díaz balançaram as redes pelo lado Rossoneri.

Pressão, pênalti perdido e virada

Dado o apito inicial, o Liverpool não deixou o Milan respirar. O dono da casa, empurrado pela sua torcida, aumentou a linha de marcação e alugou o campo de defesa dos adversários. Durante boa parte, Alisson apenas observou o decorrer do jogo. O placar foi inaugurado aos oito minutos. Alexander-Arnold tabelou com Salah, invadiu a área para finalizar cruzado na primeira trave. A bola desviou em Tomori, tirando Maignan na jogada. Pouco tempo depois, Robertson chutou, a bola bateu em Bennacer e o árbitro marcou pênalti, já que bateu na mão. 

Salah cobrou quase no meio. O goleiro escolheu o lado certo e fez a defesa. Maignan ainda evitou rebote. Esse ritmo alucinado durou até os 40'. Os comandados de Stefano Pioli, finalmente trocaram passes com calma e sem perder de forma rápida. Após boa troca de passes, Saelemaekers acionou Rafael Leão, que deixou na medida para Rebic.

O atacante bateu de chapa no canto de Alisson. Dois minutos depois, Leão acelerou no contra-ataque e encontrou Rebic livre. O croata esperou a saída do goleiro e cruzou rasteiro.  Theo Hernández rematou, a defesa travou, mas Brahim Díaz complementou em cima da linha.

Sem abatimento e vitória garantida

Quase o visitante ia aprontar no Noroeste da Inglaterra. Logo no início do segundo tempo, Kjaer aproveitou falha da marcação após escanteio e ampliou a vantagem. Porém, o assistente assinalou impedimento. Gol anulado. O rápido crescimento rossoneri não abalou a equipe de Jürgen Klopp. O Liverpool permaneceu com a mesma estratégia de sufocamento. Não demorou para sobressair novamente. Aos 48’, Origi deu lindo passe por cobertura. Salah apenas teve o trabalho de tocar na saída do goleiro.

Com o passar do tempo, o pique caiu. Os Reds continuavam perturbando os adversários, que não sabiam como aparecer no ataque. A defesa deu espaço, aos 69, custando caro e a segunda virada no jogo. Após escanteio, Bennacer afastou para os pés de Henderson. O capitão emendou de primeira na entrada da área, acertando o canto.

VAVEL Logo