Griezmann celebra gols e classificação da França à final da Euro: "É uma vitória coletiva"

Camisa 7 da Seleção da França marcou os dois tentos que garantiram o país-sede na final da Eurocopa 2016

Griezmann celebra gols e classificação da França à final da Euro: "É uma vitória coletiva"
Foto: Jean Catuffe/Getty Images

Antoine Griezmann marcou dois gols e assegurou a classificação da França para a grande final da Eurocopa 2016. Os franceses venceram a Alemanha nesta quinta-feira (7) no Stade Vélodrome, em Marseille. O primeiro tento foi anotado em cobrança de pênalti. O segundo aconteceu após falha da defesa alemã. A decisão contra Portugal será domingo (10), às 16h, no Stade de France.

O camisa 7 da seleção da França comentou sobre a importante vitória logo após a partida: “Estou muito feliz, mas ainda há um jogo. Queremos manter os pés no chão, desfrutar desta noite, como fizemos com o público, foi lindo, mas amanhã vamos começar a nos preparar para a final. A atmosfera foi excelente.

Questionado sobre os gols marcados, Griezmann falou: “Eu tinha que ter coragem novamente para bater um pênalti em um momento importante. Estou contente por ter tomado essa decisão e ter marcado. No segundo gol eu estava no meio da confusão e resolvi esperar por um erro do goleiro, ela veio até meus pés. Estou muito feliz. Mas é um trabalho de todos, incluindo aqueles em Clairefontaine (centro de treinamento), os fisioterapeutas, a comissão técnica e os jogadores que ainda não jogaram um minuto na competição. É uma vitória coletiva.”

"Ainda estou muito longe de Platini, espero um dia para alcançá-lo"É graças ao grupo que estamos na final, e vamos aproveitar esta noite... Eu estou feliz com meus gols, mas ainda estou muito longe de Platini, espero um dia para alcançá-lo. A atmosfera foi incrível, o público foi formidável”, disse o artilheiro da Eurocopa.

Griezmann superou o trauma do pênalti perdido na final da Uefa Champions League. O jogador é o principal marcador da Euro, com seis tentos em seis partidas. Seu desempenho duplicou após a mudança tática promovida por Deschamps, que abandonou o 4-3-3 e apostou no 4-2-3-1, com Antoine centralizado, ajudando Giroud.