Fiorentina mantém tabu no dérbi contra Bologna e engata segunda vitória seguida na Serie A

Vitória por 2 a 1 foi a sexta seguida da Viola sobre rivais no Artemio Franchi: última derrota em Florença no confronto foi em 2010

Fiorentina mantém tabu no dérbi contra Bologna e engata segunda vitória seguida na Serie A
Chiesa (centro) marcou o primeiro gol da partida (Foto: Divulgação/ACF Fiorentina)
Fiorentina
2 1
Bologna
Fiorentina: Sportiello; Bruno Gaspar, Pezzella, Astori, Biraghi; Badelj, Veretout; Benassi (Gil Dias, intervalo), Thereau (Vitor Hugo, min. 78), Chiesa (Eysseric, min. 82); Simeone. Técnico: Stefano Pioli
Bologna: Mirante; Krafth, González, Helander, Masina (Mbaye, min. 76); Pulgar, Taïder, Poli (Petkovic, min. 73); Verdi, Di Francesco (Orji, min. 80), Palacio. Técnico: Roberto Donadoni
Placar: 1-0, min. 51, Chiesa. 1-1, min. 52, Palacio. 2-1, min. 69, Pezzella
ÁRBITRO: Paolo Valeri, auxiliado por Alberto Tegoni e Filippo Meli. Amarelos: Badelj (FIO); Palacio, Di Francesco, Helander (BOL)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 5ª rodada da Serie A Tim 2017-18, no Stadio Artemio Franchi, em Florença, Itália

Depois de um começo ruim na temporada, a Fiorentina venceu o Derby dell'Apenino diante do Bologna neste sábado (16) por 2 a 1 e alcançou a segunda vitória consecutiva na Serie A. Chiesa e Pezzella marcaram para a Viola e Palacio fez o dos visitantes. Desde 2010, o time rossoblu não vence no Artemio Franchi: agora são seis derrotas e um empate.

Com seis pontos, a Fiorentina sobe provisoriamente para a 7ª colocação da Serie A, mas ainda com oito jogos restantes para fechar a rodada. O Bologna tem 4, e ocupa o 10º lugar.

Na próxima rodada, a Fiorentina faz clássico contra a Juventus fora de casa, na quarta-feira (20), às 15h45. Um dia antes, mas no mesmo horário, o Bologna recebe a Internazionale.

Placar não se altera em primeiro tempo de poucas chances

O primeiro tempo foi marcado pelo equilíbrio no Artemio Franchi. A Fiorentina teve mais posse de bola - 57% - e finalizou mais (7 a 3), mas foram poucas as chances claras nos 45 minutos iniciais. Com pouco jogo pelo meio campo, a Viola teve como Chiesa sua válvula de escape, mas o centro-avante Simeone foi pouquíssimo acionado.

Aos 10, em cobrança de falta da intermediária, Biraghi levantou para a entrada da pequena área e Thereau cabeceou, mas Mirante, bem posicionado, segurou. Com três atacantes, o Bologna apostava na velocidade para tentar levar perigo, e, apesar de não ter grandes oportunidades, conseguiu limitar a criação viola.

A primeira chance dos visitantes veio aos 29. Em contra-ataque puxado pelo meio, Verde recebeu pela esquerda e conectou Palacio, que antecipou a defesa e finalizou com perigo, à esquerda do gol. Sete minutos depois, após jogada pela esquerda, Di Francesco cruzou para a área, Astori tirou para a entrada da área e Pulgar finalizou de primeira, mas em cima de Sportiello.

Com pouca criatividade, a Viola dependeu da individualidade de um jogador para chegar próxima do gol rival. Chiesa tentou duas vezes fazer jogadas pessoais pela esquerda. Aos 40, arriscou chute de fora da área e Mirante segurou, mas a bola tinha a direção da linha do fundo. Dois minutos depois, após recuperação no campo de defesa, o italiano acelerou até a entrada da área e bateu cruzado, mas chutou fraco, à esquerda do gol. Assim, o primeiro tempo terminou zerado no Franchi.

Viola cresce, sofre susto, mas busca vitória

A Fiorentina voltou para o segundo tempo com Gil Dias na vaga de Benassi, com uma mudança de esquema do 4-2-3-1 para o 4-4-2, o que aumentou a força do ataque do time. Logo aos 5, após virada de jogo da direita para a esquerda, Dias conectou Chiesa, que limpou a defesa e bateu forte no ângulo, sem chances para Mirante, abrindo o placar em Florença.

Mas a vantagem não durou muito. Na jogada seguinte ao gol viola, Taïder lançou no comando de ataque, Palacio ganhou de Astori e bateu forte da entrada da área, não dando chances para Sportiello e empatando imediatamente.

O domínio da Fiorentina foi maior no segundo tempo, com mais posse de bola e presença de ataque superior à primeira etapa. Na bola parada, o time foi recompensado. Aos 24, em cobrança de escanteio de Biraghi na segunda trave, Pezzella ganhou de Krafth no alto e cabeceou para encobrir Mirante e fazer 2 a 1.

A Fiorentina parecia tranquila no jogo, mas a saída do atacante Thereau para a entrada do zagueiro Vitor Hugo chamou o Bologna para o campo de ataque, que conseguiu pressionar. Aos 38, na saída errada da Fiorentina, Palacio roubou a bola, acelerou pelo meio e abriu para Taïder, que devolveu para o argentino cabecear, acertando a trave direita de Sportiello.

A reta final de jogo foi de maior presença de ataque bolonhesa, mas a dificuldade na tomada de decisões matou as possibilidades dos visitantes e a Viola segurou sua vitória até o apito final no Artemio Franchi.