Napoli 'deslancha' na segunda etapa, vence Shakhtar e ganha sobrevida no Grupo F da UCL

Após primeiro tempo ruim, líder da Serie A massacra equipe visitante nos 45 minutos finais e mantém viva a esperança de classificação

Napoli 'deslancha' na segunda etapa, vence Shakhtar e ganha sobrevida no Grupo F da UCL
(Foto: Andreas Solaro/AFP via Getty Images)
Napoli
3 0
Shakhtar Donetsk
Napoli: Reina; Maggio, Albiol, Chiriches, Hysaj; Zielinski (Mario Rui, min. 86), Diawara, Hamsik (Rog, min. 77); Callejon, Mertens, Insigne (Allan, min. 65). Técnico: Maurizio Sarri.
Shakhtar Donetsk: Pyatov; Butko, Ordets, Rakitskiy, Ismaily; Stepanenko (Alan Patrick, min. 70), Fred; Marlos (Dentinho, min. 79), Taison, Bernard; Ferreyra. Técnico: Paulo Fonseca.
Placar: 1-0, min. 56, Insigne. 2-0, min. 81, Zielinski. 3-0, min. 83, Mertens.
ÁRBITRO: Damir Skomina (SLO). Cartões amarelos: Maggio (24'), Ismaily (min. 78), Ferreyra (min. 85)
INCIDENCIAS: Partida válida pela quinta rodada da fase de grupos da Uefa Champions League 2017/18, realizada no Estádio San Paolo, em Napoli, Itália.

Vivendo dois extremos na temporada, o Napoli entrou em campo, na tarde desta terça-feira (21), precisando vencer a qualquer custo. Invicta e imparável na Serie A, a equipe de Maurizio Sarri chegou à quinta rodada da Uefa Champions League em situação delicadíssima no Grupo F, com apenas três pontos somados em quatro jogos.

Jogando no San Paolo, qualquer resultado diferente de um triunfo ante ao Shakhtar Donetsk, acabaria com as chances de classificação da equipe napolitana. Diante deste panorama, os líderes do campeonato italiano foram pra cima e conquistaram uma sólida e importante vitória: 3 a 0, gols de Insigne, Zielinski e Mertens.

Mesmo com o triunfo, a situação dos Partenopei ainda é incômoda na chave. O Napoli permaneceu na terceira posição, com seis pontos somados. O Shakhtar Donetsk, por sua vez, estacionou nos nove pontos e é o vice-líder. Na outra partida do grupo, o City, já classificado, venceu o lanterna Feyenoord por 1 a 0, mantendo o 100% de aproveitamento.

Na última rodada, os italianos precisam de uma vitória contra o lanterna Feyenoord, na Holanda, e torcer por uma derrota do Shakhtar, que encerra a fase de grupos em casa, contra o líder Manchester City. Pros ucranianos, um ponto é suficiente para cravar a classificação.

Voltando as atenções para a Serie A, o Napoli volta à campo no próximo domingo (26), contra a Udinese, no Estádio Friuli. Pelo campeonato ucraniano, o Shakhtar encara o Olimpik Donetsk no próximo sábado (25), em clássico local.

Shakhtar superior, Fred dita o ritmo do jogo

(Foto: Andreas Solaro/AFP via Getty Images)

Jogando sua sobrevivência na competição, o Napoli foi pra cima assim que a bola rolou. Logo aos 2', Callejón teve a chance de abrir o placar, mas parou em boa intervenção de Pyatov. Sem se acovardar, a equipe ucraniana foi ao ataque e assustou aos 5', com Taison. Após cobrança curta de escanteio, o brasileiro recebeu na meia-lua e finalizou firme, assustando Reina. Aos 10', Diawara foi desarmado no meio de campo por Fred, que lançou Taison em ótimas condições, mas o atacante brasileiro finalizou na rede pelo lado de fora.

Aos 28', os donos da casa quase abriram o placar. Insigne recebeu belo passe enfiado, dominou livre na entrada da área e bateu colocado, obrigando Pyatov a fazer grande defesa. Aos 32', foi a vez de Reina brilhar, espalmando para escanteio um chute potente de Marlos, após o brasileiro fazer bela jogada individual dentro da grade área napolitana. Aos 41', Fred, um dos melhores em campo na primeira etapa, arriscou de média distância e obrigou o arqueiro napolitano a nova defesa complicada.

Insigne decide, Napoli ganha sobrevida

(Foto: Andreas Solaro/AFP via Getty Images)

O Napoli voltou mais incisivo na segunda etapa. Aos 3', Callejón e Insigne construíram boa trama no ataque, mas a finalização não assustou Pyatov. Aos 8', Diawara arriscou finalização potente de fora da área, mas a bola subiu demais. Aos 11', os donos da casa abriram o placar, através da estrela de Insigne. O camisa 24 fez bela jogada individual, cortou dois marcadores e disparou finalização de rara felicidade, no ângulo do goleiro ucraniano: 1 a 0.

O gol animou a equipe napolitana, que passou a buscar o segundo gol. Aos 24', em uma saída de bola errada da defesa ucraniana, Mertens roubou a bola e tocou para Zielinski, livre e com o gol aberto. Todavia, o polonês pegou mal na bola e desperdiçou a claríssima oportunidade. Com outra postura, os donos da casa tomaram conta da partida, diminuindo a cada minuto o ímpeto dos visitantes.

Não tardou para Zielinski se redimir da chance clara perdida. Aos 36', o polonês foi às redes e comemorou muito, tranquilizando a torcida napolitana presente no San Paolo. Ainda houve tempo para, aos 38', Mertens matar de vez a partida com o terceiro tento. Mostrando faro de gol e muito oportunismo, o atacante belga aproveitou, dentro da pequena área, o rebote dado pelo goleiro Pyatov.