Brigada Militar libera instalação de barras na área da Geral
Barras antiesmagamento serão instaladas em até 60 dias (Foto: Divulgação)

Após reunião realizada na tarde desta quinta-feira (25), a Brigada Militar de Porto Alegre liberou a instalação das barras antiesmagamento na área destinada à torcida Geral do Grêmio.

A ideia inicial é que fossem colocadas cadeiras, pois segundo a Resolução Técnica (RT) nº 17, de 10 de outubro de 2012, que regulamenta as construções de espaços esportivos no Rio Grande do Sul, em estádios com capacidade maior que 15 mil pessoas, elas devem ser instaladas em todos os setores. Porém, a medida impediria que os torcedores ficassem de pé, o que causou protesto e repúdio da torcida. A solução foi a instalação das barras antiesmagamento. Dessa forma, as pessoas continuaram torcendo em pé, mas a famosa comemoração avalanche ficará impossibilitada.

O prazo para o término das instalações das barras é de 60 dias - até lá o espaço permanecerá interditado. Além disso, será necessária a colocação de guarda-corpos no quarto anel, devido ao grau de inclinação desse setor, o mais alto do estádio.

Enquanto isso, a torcida Geral continuará nos nível 1 e 4, porém sem o uso dos instrumentos. A torcida organizada recorreu com um pedido da volta da entrada com os instrumentos ao estádio, mas segundo a BM, o uso dos instrumentos poderia atrapalhar a visão dos demais torcedores nas áreas agora ocupadas pela Geral.

A área da Geral do Grêmio está interditada desde o dia 31 de janeiro, quando, durante a comemoração de um gol contra a LDU, a grade de proteção cedeu e sete torcedores se feriram.

VAVEL Logo