Em jogo com muitas chances, Joinville e Vasco empatam sem gols
Foto: Marcelo Sadio/Vasco

O Vasco retorna a Joinville após pouco mais de cinco meses. Em dezembro de 2013, a equipe disputou a última rodada do Campeonato Brasileiro justamente na Arena Joinville, na derrota por 5 a 1 para o Atlético-PR, que culminou com seu rebaixamento. A partida, no entanto, ficou marcada pela selvageria dos torcedores de ambos os times, que protagonizaram cenas de pancadaria nas arquibancadas.

O Cruzmaltino, pela primeira vez na Série B, atuou com três zagueiros. Formaram a linha defensiva Rodrigo, Luan e Douglas Silva. O resultado leva o Joinville para a segunda colocação, com 14 pontos, a três do líder América-MG. O Vasco cai para a oitava colocação, com nove pontos. Os dois times voltam a jogar na terça-feira (27). Às 19h30, o Joinville volta a jogar em seu estádio e recebe o América-RN. Mais tarde, às 21h50, o Vasco enfrenta o Bragantino em Bragança Paulista.

Joinville cria mais chances, mas desperdiça gols

O Joinville encontrou muitos espaços nas costas de Marlon. Aos 7 minutos, uma das chances no ataque do Joinville: Jael surge livre no setor, mas Douglas Silva conseguiu o corte. Edigar Junior virou em cima de Douglas Silva e chutou forte, cruzado. Diogo Silva espalmou e salvou o Vasco, aos 9 minutos de jogo.

O esquema com três zagueiros, implantado pela primeira vez pelo Vasco, deu a impressão de não ter sido bem assimilado pela equipe. A cobertura foi falha, em especial pelo lado esquerdo, e o lateral Marlon acabou ficando vendido. Por ali, o Joinville criou suas melhores chances neste começo de jogo. O zagueiro Douglas Silva foi quem precisou sair para o combate pela esquerda da defesa do Vasco e ficou no mano a mano com os atacantes catarinenses. Em uma dessas, recebeu o amarelo e esteve pendurado na partida.

Com 12 minutos, o goleiro Ivan fez uma baita lambança e quase entregou o gol para o Vasco. O goleiro do Joinville tentou driblar em sua área e Edmílson o desarmou, dando carrinho. A bola foi na direção do gol, mas o arqueiro se recuperou e salvou o time.

A saída de bola foi outra dificuldade para o Vasco. Os três zagueiros tocavam a bola no campo de defesa e apelavam para o chutão. O meio-campo e os alas não recuavam para auxiliar. Mais uma vez, pela direita, o Joinville levou perigo, aos 19 minutos. O cruzamento foi fechado e Jael subiu livre, mas cabeceou para fora, raspando a trave. Um minuto depois, boa trama entre Diego Renan e Pedro Ken. O volante entrou na área e chutou cruzado. A bola batei em Rafael e saiu para escanteio. Foi a primeira chance do Vasco no jogo.

Os zagueiros do Vasco passaram a se espalhar mais pela defesa e fizeram melhor a cobertura dos laterais. O time passou a correr menos riscos, já que o Joinville não tentou penetrar pelo meio. Linda bola de Douglas para Marlon, aos 36 minutos: o lateral dominou na área o lançamento e rolou para Edmílson, mas a zaga do Joinville cortou em cima do lance.

Vasco consegue melhorar, pressiona, mas não acha o gol

O Vasco passou a ter o controle do jogo, tendo a posse de bola e tocando bem no meio-campo. O Joinville não conseguiu mais surpreender nos contra-ataques e ficou sem alternativa para atacar, caindo muito de produção. Edigar Junio não apareceu mais e Marcelo Costa, que organizou bem o time no primeiro tempo, foi bem marcado. Tartá tentou levar o time à frente pela esquerda, mas não tinha com quem tabelar. Jael ficou isolado entre os zagueiros vascaínos.

Aos 25 minutos, Edmílson usou bem o corpo ao receber de Pedro Ken, girou em cima da zaga e chutou por cima do gol. Aos 27, Edigar Junio bateu de fora da área e Diogo Silva espalmou, salvando o Vasco. O Vasco, embora atuasse mais no campo de ataque, não conseguia levar perigo à meta do Joinville. O time da casa, por sinal, foi pouco efetivo no segundo tempo.

Após tantas substituições, o Vasco jogou no 4-4-2. Diego Renan voltou a ocupar a lateral-direita, com Marlon na esquerda. Mesmo assim, o time, embora firme na marcação, não conseguiu ameaçar o Joinville, igualmente inofensivo nesta segunda etapa. Com 35 minutos do segundo tempo, Edigar Junio perde gol feito. Após bolão de Naldo, o atacante entrou cara a cara pela esquerda e chutou cruzado. A bola bateu na trave e voltou para o meio da pequena área. Douglas Silva tirou de bico.

Com 38 minutos, um lance incrível. A defesa do Joinville para pedindo impedimento de Edmílson. O atacante entrou cara a cara e bateu colocado. Ivan defendeu, mas a bola escapou e foi na direção do gol. Naldo salvou quase em cima da linha. O empate sem gols não retrata o que foi o jogo, que teve inúmeras chances dos dois lados, principalmente por parte do Joinville. A equipe cataraninense foi mais perigosa durante boa parte do jogo, mas perdeu muitas chances com Jael e Edigar Junio. O Vasco melhorou no segundo tempo, mas também pecou nas finalizações com Edmílson e Diego Renan.

VAVEL Logo