Com gol polêmico anulado no fim, Vasco e Portuguesa apenas empatam
Foto: Marcelo Sadio/Vasco

As duas equipes desceram para a Série B no passado e brigaram na justiça para permanecer na elite do Campeonato Brasileiro. Grande favorito ao título, o Vasco soma quatro empates seguidos e se complicou na busca por uma posição mais próxima ao G-4 antes da parada para a Copa - atualmente é o 11º. Já a Portuguesa vive situação delicada: depois da derrota em casa por 4 a 1 para o Sampaio Corrêa na última rodada - jogo que marcou a estreia do técnico Marcelo Veiga -, o clube paulista é o vice-lanterna, com mais esse empate contra o Cruzmaltino.

Contra a Lusa, o técnico Adílson Batista, contestado entre os torcedores, cogitou repetir a escalação que foi à campo em Bragança Paulista, mas utilizou o colombiano Montoya na vaga de Yago e Marlon no lugar de Diego Renan, deslocado para a direita. André Rocha ficou fora. Já o técnico Marcelo Veiga pediu a contratação de reforços após a goleada para o Sampaio. Por enquanto, apenas o zagueiro colombiano Rafael Pérez (do Independiente Santa Fé) foi contratado, mas como se trata de uma transferência internacional, ele somente poderá atuar a partir de 14 de julho, quando a janela reabre. A Portuguesa tem a pior defesa da Série B do Campeonato Brasileiro, com 17 gols sofridos.

A partida marcou ainda o reencontro do Vasco com sua torcida no estado do Rio. A última foi no dia 7 de maio, pela Copa do Brasil. A distância se dá pela punição imposta pelo STJD após a briga entre torcedores de Vasco e Atlético-PR, em dezembro do ano passado. Depois de três jogos com portões fechados em São Januário, a equipe de Adilson cumpre agora a segunda parte da pena: três partidas a 100 km da cidade do Rio. A primeira foi em Teresina e a segunda foi neste sábado (31), em Volta Redonda.

Vasco começa pressionando e sai na frente

Já aos 13 minutos de jogo, o Vasco abriu o placar no Raulino de Oliveira. Edmílson cabeceou na trave após escanteio batido por Guilherme Biteco, o próprio insistiu com chute cruzado e Rodrigo completou de carrinho. Foi o primeiro gol do zagueiro pelo Vasco na Série B. Minutos depois, Biteco cruzou, a bola entrou direto, mas o ataque do Vasco estava impedido e, segundo a arbitragem, atrapalhou o goleiro. Os jogadores reclamaram muito com o trio.

Mesmo com a vantagem, o Vasco seguiu no controle das ações. A equipe trocou passes no ataque sempre à procura da penetração. Já a Lusa, recuada e em crise técnica na zona de rebaixamento, esperava o encaixe de um contragolpe. Aos 27, Luan sofreu carga na área, foi deslocado e a arbitragem parou o jogo. Na sequência, a Lusa balançou a rede, mas já não valia.

Aos 29 minutos, Gabriel Xavier foi lançado em velocidade e fuzilou o gol de Diogo Silva. Gol de empate da Lusa. O lance teve uma jogada aparentemente irregular, já que Caion, em posição irregular, bloqueou a passagem de Diego Renan. O lateral corria atrás de Gabriel para impedir a finalização. A superioridade do Vasco perdeu a força nos últimos minutos e permitiu a reação lusa.

Três substituições tiveram que ser feitas no primeiro tempo da partida, em menos 35 minutos - Rodrigo, Coutinho e Gabriel Xavier. O zagueiro Cruzmaltino e o meia da Portuguesa, autores dos gols do jogo, saíram por lesão. O Vasco teve mais posse de bola e sobrou nos primeiros 25 minutos. Mas não manteve o ritmo depois do gol e cedeu espaços à Lusa, que aproveitou a segunda chance que teve. Perto do fim, o time carioca mostrou novamente mais controle, mas errou passes e desperdiçou conclusões em demasia.

Portuguesa domina, mas placar permanece empatado

As duas equipes despediçaram muitas chances nos primeiros minutos. Com 11 minutos da segunda etapa, Arnaldo foi lançado em contragolpe, entrou na área e bateu cruzado, mas Diogo Silva espalmou com a ponta dos dedos. O goleiro da Lusa também teve que trabalhar, quando Rafael Silva emendou uma bomba, e Tom espalmou para escanteio.

Na metade do segundo tempo, a partida caiu de ritmo mesmo com as mudanças e caminhava para o empate. Aos 27 minutos, Luan errou o tempo da cabeçada, Caion saiu na frente do goleiro vascaíno, que defendeu com a perna esquerda. O Vasco passou a errar tudo no ataque e recompunha com lentidão. A situação do time paulista foi muito boa na partida, e Diogo Silva evitou a virada.

Aos 32 minutos, quase gol do Gigante da Colina: Rafael Silva chutou cruzado e Edmílson chegou atrasado para escorar. No final da partida, aos 41, Allan Dias ficou sozinho após toque na área, dominou entre o peito e o braço e marcou para a Lusa. O árbitro marcou a infração e ouviu muita reclamação. Empate em 1 a 1 causou revolta dos vascaínos, que vão caindo na Série B.

VAVEL Logo