Montoya elogia Kleber e comenta: "É hora de demonstrar o que esperam de mim"
Montoya recusou uma proposta do Al Wasl, dos Emirados Árabes Unidos para continuar no Cruzmaltino (Foto: Marcelo Sadio/Vasco)

Exatamente depois de completar um ano no Vasco, Santiago Montoya agora se vê em um novo momento. Mais maduro e adaptado, pede uma sequência de partidas - sem entrar em rota de colisão com o técnico Adilson Batista - para comprovar seu valor e finalmente começar a justificar o investimento de cerca de R$ 3 milhões para tirá-lo do argentino All Boys.

Montoya fala que nunca sentiu a pressão pela expectativa de ajudar e lembrou de jogos em que esteve bem em campo, apesar da falta de adaptação ao futebol brasileiro que, segundo ele, já se acostumou e está pronto para retribuir o carinho da torcida.

"Nunca senti essa pressão, e até acho que os primeiros jogos foram muito bons. Estava contente e desfrutando. Pegamos um time tradicional, grande, depois foi contra o Grêmio e estive bem. Isso nunca me atrapalhou. Era mais os companheiros diferentes sempre, a forma como um gostava da bola, como o outro se aproximava ou não. Agora acho que não tenho mais desculpa, porque já estou adaptado. Para alguns, demora menos, outros mais. É hora de demonstrar o que esperam de mim. O clube me dá coisas boas, a torcida tem carinho e quero retribuir", avisou o jogador em entrevista ao Globo Esporte.

O jogador, que recusou uma proposta do Al Wasl, dos Emirados Árabes Unidos, feita há algumas semanas, destacou que entende as opções de Adílson, mas que quer se preparar para ter uma sequência de jogos, já que isso foi um empecilho para que não conseguisse seu melhor nível.

"O carinho do torcedor é importante para fazer meu trabalho. Sempre vejo os aspectos positivos para me motivar. Sei que não consegui atingir meu melhor nível. O que mais faltou foi jogar mais partidas seguidas. Todo jogador precisa de sequência. Todo jogo sair, entrar, é meio complicado. Entendo o treinador, mas sempre tenho isso dentro da cabeça e estou me preparando cada vez mais", afirmou Montoya ao GE.

O meia, que ganhou massa muscular nos primeiros meses no Vasco para suportar melhor o choque, diz que gosta de trabalhar a parte física e alimentação e que não ganhou muita massa e nem é o objetivo, já que sua qualidade é ser leve.

"Ganhei quatro quilos no total (está com 66kg e 1,73m), e os preparadores físicos dizem que estou bem fisicamente. A preparação vem sendo muito bem feita. Sempre gostei de trabalhar essa parte, cuidar da alimentação. Com o passar do tempo os músculos vão crescer mais. Mas tenho consciência de que a minha qualidade é ser leve. Meu corpo é assim e não vou mudar", ressaltou o meia na entrevista.

Kleber Gladiador tem superado as expectativas ao adiantar sua volta aos gramados, que era previsto apenas para esta segunda-feira (30), mas ele já partipa das atividades desde seu desembarque em Pinheiral, onde o Vasco estava treinando. As atuações têm sido tão boas, que Kleber já marcou um belo gol e tem recebido elogios da comissão técnica por seu recondicionamento físico. Pelo lado dos companheiros de elenco também há elogios. O colombiano Montoya enalteceu a chegada do atacante para a sequência da temporada e pontuou as principais qualidades do atleta, que chega para ajudar o poder ofensivo vascaíno.

"Ele sempre dá apoio quando a gente faz uma boa jogada, isso é muito bom para o time. Ainda mais na situação que estamos. Precisamos de gente para somar. Acompanhava ele quando estava na Colômbia. Sei que ele luta muito pelo time, tem uma ótima finalização. Vai ajudar muito o Vasco", disse o camisa 11.

O próximo compromisso do Vasco pelo Campeonato Brasileiro Série B é dia 15 de julho, contra o Santa Cruz, às 21h50, em lugar ainda não definido - mas que poderá ser em Manaus -, logo após a Copa do Mundo.

VAVEL Logo