Vasco aceita proposta da Umbro, desagrada grupos políticos e caso pode parar na justiça
Vasco já foi patrocinado pela Umbro entre 2003 e 2005 (Foto: Léo Corrêa/Agência O Dia)

Há menos de um mês para as eleições, os bastidores do Vasco seguem muito agitados. A confusão da vez envolve o presidente Roberto Dinamite, o diretor Cristiano Koehler, os grupos políticos que participarão do pleito no dia 6 de agosto e as fornecedoras de material esportivo. 

Desde o último dia 30 de junho, o contrato entre a Penalty - antiga fornecedora -, e o Vasco, chegou ao fim. Como haverá troca de direção nos próximos meses, houve um acordo entre o atual presidente, Roberto Dinamite, e os candidatos nas eleições em reunião do Conselho Deliberativo. O combinado consistia em que o time de São Januário não assinasse nenhum contrato com mais de seis meses de duração, para que o vencedor no pleito negociasse valores no futuro.

No primeiro momento, o acordo estava sendo cumprido, já que a diretoria não renovou com a Penalty, cuja exigia um contrato de um ano. Entretanto, liderado pelo diretor Cristiano Koehler, o Vasco iniciou conversas com a Umbro, que ofereceu um contrato de três anos e meio, segundo GloboEsporte.com. Houve uma pressão por parte dos grupos políticos para que não aceitasse a proposta, porém o dirigente passou por cima do combinado e fechou verbalmente com a fornecedora. O negócio depende apenas de uma formalização do contrato com a empresa inglesa.

Há uma indignação por partes dos grupos políticos que já conversavam com outras fornecedoras de materias esportivos. Foi noticiado que a chapa "Sempre Vasco", que conta com o envolvimento do ídolo Edmundo, já tinha engatilhado um possível acordo com a Nike. Paralelamente, o grupo do Eurico Miranda já havia se reunido com a Kappa e com a própria Umbro. Alguns garantem que o caso ainda vai parar na Justiça. Isso porque consideram uma manobra com supostos interesses pessoais de Cristiano Koehler, que liderou a mudança no rumo das tratativas e ignorou a promessa do atual presidente. 

Se o contrato for oficializado, essa não será a primeira vez que a Umbro trabalhará com o clube carioca. A fornecedora inglesa esteve em São Januário entre 2003 e 2005, na gestão do ex-presidente Eurico Miranda. 

O Vasco volta a campo na próxima terça-feira (15), contra o Santa Cruz, na Arena Pantanal, em partida válida pelo Campeonato Brasileiro da Série B. A expectativa é que os jogadores ainda utilizem os uniformes confeccionados pela Penalty, mas com o simbolo da antiga parceira coberto. A nova fornecedora terá que correr contra o tempo para lançar a nova linha, o que costuma ser um processo longo entre as etapas. E como não haverá mais reposição de peças, a ordem é economizar e reutilizar para não faltar roupa disponível em breve.

VAVEL Logo