Carlos Miguel Aidar diz que aceitaria liberar Muricy Ramalho para a Seleção Brasileira
Muricy Ramalho é um dos favoritos para assumir a Seleção,caso Felipão saia (Foto: Divulgação/São Paulo FC)

Se a CBF decidir que o técnico Muricy Ramalho é o nome ideal para comandar a Seleção Brasileira após a humilhante goleada sofrida para a Alemanha por 7 a 1, nas semifinais da Copa do Mundo, na última terça-feira (8), em Belo Horizonte, que enterrou o sonho do hexa, o São Paulo não irá se opor. Quem garante é o presidente do clube, Carlos Miguel Aidar.

"Qual é o sonho de qualquer jogador, político ou treinador? Não é assumir o cargo mais alto em seu país? Então é claro que eu liberaria se houvesse convite, até porque ninguém é insubstituível", disse o presidente.

Embora Tite desponte como principal favorito a assumir o posto, Muricy Ramalho aparece como um dos candidatos que correm por fora. Ele chegou a ser convidado em 2010 pelo então presidente Ricardo Teixeira para substituir Dunga e aceitou, mas a recusa do Fluminense em liberá-lo sem pagamento de multa o fez recuar e ele permaneceu nas Laranjeiras, onde acabaria campeão brasileiro naquele ano - mas demitido no início do ano seguinte. Mano Menezes foi escolhido em seu lugar.

Em entrevista exclusiva no ano passado, o atual técnico do São Paulo disse que comandar o Brasil não estava mais entre suas prioridades: "Não passa mais na minha cabeça", disse.

Apesar de não fazer qualquer oposição a liberar o treinador, Aidar reforçou a sua confiança no técnico e voltou a dizer que Muricy Ramalho tem "contrato vitalício" com o São Paulo.

"Já disse que o Muricy será o treinador do São Paulo enquanto eu for presidente. A única chance dele sair do clube é se quiser", disse o dirigente. Agora, Aidar e Muricy ficam à espera de um possível contato de José Maria Marin para começar as conversas. 

VAVEL Logo