Tite reconhece má atuação do Corinthians ante São Paulo e evita comentários sobre arbitragem

Após 26 partidas de invencibilidade, o Corinthians finalmente a perdeu. Nessa quarta-feira (22), o Timão foi derrotado pelo São Paulo pelo placar de 2 a 0, com gols de Luis Fabiano e Michel Bastos. A partida foi bastante polêmica, com alguns erros de arbitragem. O técnico Tite concedeu entrevista coletiva ainda no Morumbi e preferiu fugir de todas as perguntas relacionadas à atuação do árbitro Sandro Meira Ricci.

"Não vou falar de arbitragem. Perdemos um jogador de velocidade, pensei em puxar o Mendoza no primeiro tempo, tentei com Renato por fora, mas faltava infiltração. Trouxe. Love ainda está em processo de readaptação. Ele está buscando. No primeiro tempo, se definiu com os 2 a 0. No segundo, tínhamos um jogador de velocidade, mas logo em seguida perdemos outro por expulsão.", ressaltou o comandante alvinegro.

Sobre a expulsão de Emerson Sheik ainda no primeiro tempo, o treinador disse que isso será debatido no vestiario e que não cabe à imprensa presumir o que será feito. E ainda citou o episódio das quartas de final do Paulista contra a Ponte Preta, que o camisa 11 acabou tomando o terceiro amarelo e ficou suspenso para a semifinal.

"Eu tenho bastante credibilidade com o torcedor corintiano para dizer que ninguém passa a mão por cima de ninguém. Não vou externar coisas que são de dentro do vestiário. A simulação (que ressultou no cartão amarelo contra a Ponte, o tirando da semifinal do Paulista) não houve. Eu tenho bagagem para não externar meus problemas. Prezo muito pela disciplina. Não vou botar ninguém de forma pública, se perdemos por isso ou por aquilo. Não vou.", reclarou em um tom mais firme.

Sobre uma possivel queda de rendimento no Timão nos ultimos jogos, Tite enfatizou que a equipe nunca esteve pronta de fato e que ainda busca subir mais: "É buscar a retomada de um padrão normal. No futebol, você cai uns degraus para retomar lá na frente. Não é só sobe, sobe, sobe. Não é atingir pico. Isso é esporte individual. Tem uma série de componentes, como qualidade, nível técnico, desgaste, adversário. Nunca criei expectativa de que a equipe vai arrebentar, até porque ela estava em formação. Muita gente colocava que o time estava pronto, mas eu nunca coloquei."

Sobre o próximo adversário do alvinegro pela próxima fase da Libertadores da América, o Guaraní-PAR, o comandante foi direto: "Não conheço, acho que vi só um jogo". O Corinthians volta à campo agora apenas no dia 10 de Maio, na primeira rodada do Campeonato Brasileiro, contra o Cruzeiro, no Mineirão.

VAVEL Logo