União política é desfeita em menos de um dia e eleição presidencial no Náutico terá bate-chapa
Foto: Divulgação/Náutico

União política é desfeita em menos de um dia e eleição presidencial no Náutico terá bate-chapa

Após o anúncio da união entre as chapas “Náutico de Todos” e “Vermelho de Luta”, o acordo foi desfeito e as eleições novamente ocorrer no dia 13 de dezembro

claracastrob
Clara Castro

Durou apenas 24 horas a união entre as chapas que vão disputar o pleito no Náutico no próximo dia 13 de dezembro. A composição entre Vermelho de Luta, Branco de Paz e Náutico de Todos foi desfeita nesta quarta-feira (25) e, com isso, haverá bate-chapa na disputa pelo posto de presidente do executivo do Timbu, que será Edno Melo ou Marcos Freitas.

Segundo Marcos Freitas, candidato pela Náutico de Todos, a composição das chapas foi aceita por todos os membros, enquanto na Vermelho de Luta. Branco de Paz a ideia não foi bem aceita, com o postulante a vice-presidente, Alexandre Homem de Mello, deixando claro que desejava o bate-chapa.

Candidato da oposição, - uma vez que a Vermelho de Luta, Branco de Paz conta com componentes da situação - Marcos Freitas, parecia chateado com a notícia da volta do bate-chapa.

Foram cordiais comigo e me avisaram que não queriam mais a aliança. Tudo bem, para mim foi ótimo. Eu até pensava em chamar algumas pessoas para se aliarem. Mas, à exceção de Thiago Dias, Ubirajara Tavares e Edno Melo, ninguém do outro lado vai ficar conosco se, por acaso, eu ganhar. Também acho que houve um pouco de falta de comando do lado de lá, mas tudo bem”, lamentou o candidato.

O anúncio do rompimento, por parte dos componentes do grupo Vermelho de Luta, Branco de Paz, foi em forma de nota oficial.

O grupo Vermelho de Luta, Branco de Paz vem a público esclarecer os motivos que levaram o grupo a desistir da decisão de compor chapa única para as eleições do Clube Náutico Capibaribe.

Inicialmente, diante de algumas condições, o grupo aceitou compor com a chapa adversária, entendendo que a união de todas as correntes seria o melhor para o Clube Náutico no momento atual. As negociações para a formação de uma chapa única, no entanto, não obtiveram sucesso.

 Não houve consenso com relação aos seguintes pontos, que são importantes ao grupo: o papel do vice-presidente executivo, o conceito de um futebol verticalizado (com a base sob os mesmos ideais do profissional), o papel do conselho deliberativo como apoiador da gestão e a renovação da vida social e esportiva dos Aflitos. Harmonizar esses pontos seria primordial para a formação de uma única frente.

 Ao mesmo tempo, o grupo se deparou com grande insatisfação da massa associativa do Clube Náutico Capibaribe, que clamou pelo direito ao voto, e em respeito aos sócios, aos candidatos ao conselho deliberativo e à toda torcida alvirrubra, o Vermelho de Luta, Branco de Paz decidiu seguir em frente com seus ideais e conceitos, apostando numa gestão profissional como ponto fundamental, evitando, assim, que haja desrespeito com o associado, que anseia por uma grande mudança para o Clube.

 É de desejo do grupo que o Clube Náutico Capibaribe vivencie uma eleição limpa e propositiva, na qual projetos e ideias dominem as discussões.

Como as duas chapas já estavam inscritas, ocorrerá junto com as eleições para o Conselho Deliberativo, as corrida eleitoral para presidente do Clube Náutico Capibaribe referente ao biênio 2016/2017 no dia 13 de dezembro. A chapa "Náutico para Todos" segue com a mesma formação, com o empresário e contador Marcos Freitas como candidato a presidente e Ivan Brondi a vice. Túlio Ponzi é presidente do conselho e Toninho Monteiro, provavelmente, ficará na direção de futebol.

Já na "Vermelho de Luta, Branco de Paz", Edno Melo será o candidato a presidência executiva, enquanto o vice será Ubirajara Tavares, o Bira. Nomes como Alexandre Homem de Mello e Gustavo Ventura aparecem na diretoria de futebol e Conselho Deliberativo, respectivamente.

VAVEL Logo