Capitão do América, Rafael Lima se irrita com erros da arbitragem em jogo contra Atlético: "Lamentável"

Zagueiro questionou o critério do juiz e de um de seus auxiliares em dois lances polêmicos no clássico deste domingo (18)

Capitão do América, Rafael Lima se irrita com erros da arbitragem em jogo contra Atlético: "Lamentável"
Foto: Mourão Panda/América-MG

América-MG recebeu o Atlético-MG na tarde deste domingo (18), na Arena Independência, mas não se saiu bem no clássico e foi derrotado por 3 a 0. Ao fim do jogo, além do resultado dentro de campo, outro ponto não satisfez ao clube alviverde. O Coelho reclamou da arbitragem no primeiro gol atleticano e ainda em outra jogada quando o placar ainda estava 1 a 0 para o Galo.

Os lances duvidosos geraram muita revolta no zagueiro e capitão do América, Rafael Lima, que, mesmo sem certeza, contestou o trabalho do trio de arbitragem. “Quando se erra num jogo desse nível, a gente paga. Só que aqui em Minas Gerais eu fico muito em dúvida e é uma situação que acontece, infelizmente. Não estou levantando que o árbitro esteja vendido, nem nada disso, mas o bandeira no primeiro lance teve tanta convicção contra nós e no segundo lance, praticamente o mesmo... infelizmente quando se trata de Cruzeiro e Atlético, é dolorido. Qualquer tipo de dúvida é sempre a favor de Atlético e Cruzeiro” , desabafou.

Primeiro, nos acréscimos da etapa inicial, Róger Guedes cabeceou para o gol de Glauco, obrigando o goleiro a fazer uma bela defesa em rápido tempo de reação. No entanto, o árbitro auxiliar número 1, Guilherme Dias Camilo, viu que a bola tinha ultrapassado a linha da meta alviverde e validou o gol do Atlético. O jogadores do Coelho, dessa forma, reclamaram do lance, acusando que a bola não entrou. 

As polêmicas não pararam por aí. Aos quatro minutos da etapa complementar, Marquinhos emendou de cabeça um cruzamento de Rafael Lima, e a bola passou pelo goleiro Victor - o arqueiro apenas tocou nela. No entanto, o zagueiro Gabriel estava dentro do gol atleticano e tirou de cabeça. O mesmo auxiliar mandou o jogo seguir, alegando que a bola não entrou. Os atletas americanos voltaram a reclamar, uma vez que foram lances muito parecidos.

Durante entrevistas após o apito final do juiz, o jogador foi informado por um repórter que o trio de arbitragem havia se equivocado nas marcações, o que aumentou sua indignação perante o ocorrido. "Ah... só espero uma coisa: quando se erra nesse nível, tem que ser punido. E vocês, que são da emissora que cobre, têm que estar em cima disso. Tem que ser punido. Aqui tem pai de família, assim como tem o Atlético, entendeu? E o bandeira falou ali para mim, no lance do Atlético, que estava convicto: ‘a bola entrou, fica tranquilo'. Então é lamentável", pontuou Rafael.

"No nosso lance ele não teve dúvida nenhuma de que não foi gol. E aí é tudo ao contrário: no nosso foi gol, no do Atlético não foi gol. São lances que definem o campeonato, que definem muitas vezes a vida do atleta, porque dependemos de futebol em alto nível, de bom resultado para fazer um bom contrato. Se eu erro e sou penalizado, ele (árbitro) erra e tem que ser penalizado também”, finalizou.

Com o resultado adverso, o Coelho termina a rodada com 13 pontos, dois à frente do Atlético, e permanece na segunda posição. Já o Galo saltou para a terceira posição, agora com 11 pontos.