Fora de casa, Cruzeiro derrota Tupi e amplia vantagem na semifinal do Mineiro
Foto: Divulgação/Cruzeiro

Fora de casa, Cruzeiro derrota Tupi e amplia vantagem na semifinal do Mineiro

Pelo placar mínimo, Raposa leva a melhor sobre Galo Carijó; mesmo que perca por um gol de diferença na volta, equipe da capital garante vaga na final

edsonjunior
Edson Junior
TupiRicardo Vilar; Rodrigo Dias, Sidimar, Wellington e Patrick; Léo Costa (Thiaguinho), Léo Salino, Tchô, João Vitor (Vitinho) e Renato Kayser (Patrick); Reis.
CruzeiroFábio; Lucas Romero, Dedé, Murilo e Egídio; Henrique, Ariel Cabral e Robinho (Mancuello); Rafinha, Thiago Neves (Lucas Silva) e Raniel (Sassá).
Placar0-1, Ariel Cabral, min. 45.
ÁRBITROWanderson Alves de Souza. Auxiliares: Ronei Cândido Alves e Flávio Henrique Coutinho Teixeira. Amarelos: Tchô, Reis, Dedé, Wellington, Egídio, Henrique. Vermelho: Ariel Cabral.
INCIDENCIASPartida válida pela fase semifinal do Campeonato Mineiro 2018, realizada no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio, em Juiz de Fora/MG.

Jogando em Juiz de Fora, na noite desta quarta-feira (21) no estádio Municipal Radialista Mário Helênio, o Cruzeiro aumentou sua vantagem na semifinal do Campeonato Mineiro 2018. A Raposa derrotou o Tupi por 1 a 0. Ariel Cabral, antes que o primeiro minuto do segundo tempo fosse completado, marcou o único gol da partida.

Apesar do abafa feito pelo Galo Carijó nos 15 primeiros minutos da partida, a primeira oportunidade de gol quem teve foi o Cruzeiro, com Thiago Neves saindo na cara do gol e arrematando em cima do goleiro. Aos poucos, o ímpeto do Tupi ia diminuindo e a Raposa passou a ficar com a bola, conduzindo a partida do modo que mais lhe agradasse. Ainda que mantivesse as linhas altas, a marcação da equipe juiz-forana não surtia o mesmo efeito. Tanto que, pelo meio, o time celeste achava espaços em passes de profundidade.

Por duas vezes, Raniel esteve frente a frente com o goleiro Ricardo Vilar. Na melhor chance cruzeirense, aos 31 minutos, Thiago Neves apareceu pela direita e chutou de canhota. O zagueiro Sidimar tirou em cima da linha. Acuado, o time da casa aparecia muito pouco no campo ofensivo, chegando apenas em lances esporádicos. Do lado do Cruzeiro, as chances apareciam mais facilmente. Ainda assim, a primeira etapa terminou sem gols.

Dando outro tom, a segunda parte do jogo já começou com o gol do Cruzeiro. Antes do primeiro minuto, Ariel Cabral arriscou de fora da área e a bola foi rolando, devagar, para o fundo da rede. Sofrer o revés mudou, forçosamente, a postura do Tupi, tornando-o agressivo. Falando em agressividade, a medida que o tempo passava, a rispidez dos lances crescia. Em consequência dos nervos alterados, aos 29 minutos, o autor do gol cruzeirense foi expulso, após dar uma cotovelada no adversário.

Com um a mais em campo, o Tupi foi para o ataque de vez e o Cruzeiro passou a jogar no contra-ataque. A equipe da casa esteve perto do gol de empate em alguns momentos, como em uma finalização de Tchô, aos 30 minutos, que resultou em escanteio. Mesmo recolhido, o time da capital também levou perigo, como aos 40 minutos, com Dedé completando de cabeça uma cobrança de falta. Vitinho, já nos acréscimos, levou o último perigo à defesa celeste.

O embate da volta entre Raposa e Galo Carijó será no próximo domingo (25), a partir das 11 da manhã, no Mineirão, em Belo Horizonte/MG. Com a vantagem de dois resultados iguais, devido a melhor campanha da fase classificatória, o Cruzeiro pode até perder por um gol de diferença que, ainda assim, chega a finalíssima do Campeonato Mineiro 2018.

VAVEL Logo

Cruzeiro Esporte Clube Notícias

há 12 dias
há 17 dias
há 20 dias
há 20 dias
há um mês
há um mês
há um mês
há um mês
há um mês
há um mês
há um mês