Léo tem pena ampliada e pode desfalcar Cruzeiro nas finais do Campeonato Mineiro
Foto: Pedro Vilela/Light Press/Cruzeiro

O Tribunal de Justiça Desportiva de Minas Gerais (TJD-MG) voltou a julgar o zagueiro Léo nessa terça (27), pela cotovelada em Ricardo Oliveira no clássico contra o Atlético-MG em 4 de março, e teve seu pena ampliada. O defensor do Cruzeiro já cumpriu dois jogos de suspensão e pegou mais duas partidas de gancho. Os próximos compromissos da Raposa são as finais do Campeonato Mineiro.

As duas partidas que já cumpriu foram também na reta final do torneio. Léo ficou de fora do duelo único contra o Patrocinense pelas quartas de final do Mineiro e do jogo de ida da semifinal, contra o Tupi. O Cruzeiro tem até dois dias úteis para recorrer ou ainda solicitar efeito suspensivo para contar com o atleta contra o Galo.

Julgado em 13 de março, Léo foi inicialmente enquadrado no artigo 254 A do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que trata de "praticar agressão física durante a partida, prova ou equivalente". Em situações assim, a pena varia de quatro a 12 jogos, e a Procuradoria do TJD julgou a decisão inicial com branda.

O lance pelo qual Léo foi julgado aconteceu pela nona rodada do Campeonato Mineiro. O atacante Ricardo Oliveira, do Galo, levou uma cotovelada de Léo, situação que não foi percebida pelo árbitro logo que aconteceu porque a bola estava em disputa em outro lugar.

VAVEL Logo