Redenção: Thiago Silva afasta desconfiança e gera 'dor de cabeça' a Tite às véspera da Copa
Foto: Lucas Figueiredo/CBF

O vexame da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 2014 gerou desconfiança sobre os jogadores e alguns tiveram que lidar com as críticas dos torcedores e imprensa. Um dos principais alvos foi o capitão da época: Thiago Silva. A falta de controle emocional que o zagueiro apresentou durante a competição foi duramente criticada. 

Muitos argumentavam que, por ser o capitão da seleção, Thiago Silva não deveria demonstrar todo aquele descontrole emocional, e que isso afetou outros companheiros mais jovens. Mas vale lembrar que cenas de jogadores chorando foram comuns. Antes da decisão por pênaltis contra o Chile nas quartas de final, Neymar também caiu em lágrimas. Em outros jogos, também foi possível ver Júlio César, David Luiz e outros chorando. Seria emoção ou o grupo estava despreparado para suportar a pressão de jogar uma Copa do Mundo em sua própria casa?

Fato é que, após a derrota para a Alemanha na semifinal, todos precisavam achar um culpado pelo desastre. Fred virou alvo pelo desempenho ruim (reflexo de um time mal treinado e dependente da genialidade de Neymar), Thiago Silva levou culpa pelo desequilíbrio emocional como capitão, e Luiz Felipe Scolari também recebeu críticas pela convocação e a preparação da seleção. 

Thiago Silva recebeu muitas críticas pelo desequilíbrio emocional na Copa de 2014 (Foto: Getty Images)

Após a Copa do Mundo, Dunga foi anunciado como técnico no lugar de Felipão. Thiago Silva se manteve na seleção, mas voltou a ser criticado na Copa América, quando cometeu o pênalti que resultou no gol de empate do Paraguai e levou a partida das quartas de final para os pênaltis, culminando na eliminação brasileira. Sem clima, o zagueiro acabou barrado. 

Mas o mundo deu voltas. Thiago Silva voltou a seleção quando Tite assumiu o lugar de Dunga. Em novembro de 2016, mais de um ano depois, entrou no segundo tempo da partida contra a Argentina, no Mineirão, e iniciava um novo ciclo na seleção. Tite nunca escondeu durante as Eliminatórias da Copa do Mundo 2018 que a dupla titular na defesa era Miranda e Marquinhos. Em poucas oportunidades, Thiago Silva começou titular, mas sem a desconfiança de outra época.

Na véspera da Copa do Mundo, Thiago Silva se destacou nos amistosos recentes contra Rússia e Alemanha. Contra os russos, salvou uma bola em cima da linha. Já contra os alemães, foi um dos principais destaques da partida. O zagueiro fez jus ao apelido de 'monstro', ganhou todos os duelos contra Mário Gomez e Sandro Wagner, e deixou uma dúvida enorme na cabeça de Tite na véspera da Copa do Mundo. Merece ou não ser titular?

Thiago Silva é mais experiente que Marquinhos, mesmo com todas as críticas sofridas na Copa do Mundo de 2014 e posteriormente na Copa América de 2015, o zagueiro conseguiu se manter em alto nível no Paris Saint-Germain e sempre entre os principais nomes da posição no futebol europeu. A insegurança parece ter ficado no passado. Ao lado de Miranda, forma uma dupla de zaga mais sólida e com mais experiência, mesmo que o companheiro Marquinhos tenha feito boas atuações na seleção.

Thiago Silva levou a melhor nos duelos contra Mário Gomez e Sandro Wagner (Foto: Getty Images)
VAVEL Logo