Notas: Moisés, Lindoso e Luiz Fernando brilham em classificação do Botafogo à final do Carioca
Foto: Vitor Silva/SS Press/Botafogo

O Botafogo precisou, antes de mais nada, de uma grande atuação coletiva para vencer o Flamengo, por 1 a 0, e garantir vaga na grande decisão do Campeonato Carioca. O gol foi marcado pelo jovem Luiz Fernando, que recebeu nova oportunidade como titular e correspondeu à confiança de Alberto Valentim.

Mostrando solidez no sistema defensivo, o Alvinegro forçou os adversários a "chuveirarem" bola na área. Apesar de as jogadas pelo alto serem uma deficiência da defesa do Botafogo neste ano, Carli e Rabello até sofreram na primeira etapa, mas garantiram a vitória na reta final.

Jefferson - Nota 6,5: Depois de um começo de jogo bastante complicado, principalmente nas bolas aéreas, acabou se recuperando e foi importante em duas grandes defesas no fim da partida.

Marcinho - Nota 7: Excelente no apoio, deu a assistência para o gol de Luiz Fernando e foi bem na defesa, contendo com qualidade as investidas tanto de Paquetá, quanto de Éverton, que atuou como lateral-esquerdo pelo Flamengo.

Joel Carli - Nota 6,5: Voltou a dar certa segurança para a defesa no jogo aéreo e fez partida segura.

Igor Rabello - Nota 6: Ainda segue com problemas pelo alto. Chegou atrasado em disputa com Dourado na chance mais perigosa do Flamengo, que acertou a trave de Jefferson.

Moisés - Nota 7,5: Excelente partida do lateral-esquerdo. Não foi tão incisivo no ataque quanto em outros jogos, mas compensou na fase defensiva. Mesmo quando teve de segurar Vinicius Jr, foi perfeito.

Rodrigo Lindoso - Nota 8: O nome do jogo. Achou um lindo passe para Marcinho assistir Luiz Fernando e teve noite de João Paulo, sendo o condutor da equipe.

Marcelo Santos - Nota 5,5: Se aplicou taticamente, ocupou espaços e até tentou se lançar ao ataque. Faltou qualidade técnica para realizar uma função como segundo volante.

Renatinho - Nota 6: Ficou apagado durante a maior parte da partida. Mostrou certa velocidade e qualidade nos dribles e, acima de tudo, aplicação tática na marcação, mesmo sendo um meia com características ofensivas.

Luiz Fernando - Nota 7,5: Fez um excelente primeiro tempo, sendo o grande nome da equipe e autor do gol da classificação. Acabou caindo de produção na segunda etapa, mas seguiu sendo importante como desafogo e também na recomposição defensiva.

Leo Valencia - Nota 6: Teve alguns poucos lances de efeito, mas foi burocrático. Não fez partida ruim, nem boa. Nota na média.

Brenner - Nota 6: Brigou muito, apanhou bastante e foi importante para segurar a bola no meio de campo quando o time precisou. Além disso, pouco produziu.

Rodrigo Pimpão - Nota 5: Entrou para reforçar a recomposição defensiva. Fez isso, mas nada de destaque.

Pachu e Marcelo Benevenuto - Sem Nota: Ambos entraram no fim e não tiveram tempo de mostrar nada.

VAVEL Logo