Ídolo e histórico: Jefferson se torna quarto jogador com mais jogos pelo Botafogo
Foto: Vitor Silva/SS Press/Botafogo

Jefferson e Botafogo vivem em uma perfeita sintonia há muito tempo. Com 34 anos, o experiente goleiro se tornou um dos expoentes do clube de General Severiano na década, sendo o maior ídolo do time neste período. Nesta quarta-feira (28), o arqueiro tem um motivo a mais para comemorar além da classificação do Campeonato Carioca, já que o mesmo bateu um recorde histórico no alvinegro.

Com a participação na partida contra o Flamengo, Jefferson se tornou o quarto jogador com mais aparições com a camisa do Botafogo na história do clube. O goleiro chegou aos 445 jogos, ultrapassando Quarentinha, maior artilheiro da história da instituição, e, agora, está atrás apenas de Nilton Santos, com 721 aparições, Garrincha, com 612, e Valtencir, com 453. No ranking de goleiros, o atual camisa 1 também é o líder, já que ultrapassou Manga.

Jefferson teve sua primeira passagem no Botafogo em 2003, quando foi emprestado pelo Cruzeiro, clube em que atuou com regularidade entre 2000 e 2002, época em que a Raposa era comandada por Luiz Felipe Scolari. Após pouco atuar em seu primeiro ano com a camisa alvinegra, assumiu a titularidade da meta em 2004 e foi um dos poucos pontos positivos de uma pífia campanha no retorno do alvinegro à primeira divisão do Campeonato Brasileiro.

Após rodar no futebol turco, o goleiro retornou ao Botafogo em 2009 com pouca moral, já que havia assinado um contrato de apenas quatro meses. Após boas atuações, porém, Jefferson assinou “em definitivo” com o alvinegro e foi peça-chave no título do Campenato Carioca de 2010, quando defendeu uma defesa de Adriano na final da Taça Rio. Como também havia vencido a Taça Guanabara, a equipe de General Severiano se sagrou com o êxito do campeonato estadual, tendo grande importância nas atuações do goleiro.

Após isso, colecionou grandes atuações ano após ano e se tornou unanimidade no Brasil na posição, chegando a disputar a Copa do Mundo de 2014, quando foi reserva de Júlio César. Em 2015, sofreu uma grave lesão e perdeu praticamente todo o ano de 2016 por conta das implicações desse problema, mas retornou bem e, apesar da concorrência de Gatito Fernandez, continua apresentando um bom rendimento com a camisa da equipe de General Severiano.  

VAVEL Logo