Sem centroavante, Cruzeiro abusa nos cruzamentos diante do Vasco, pela Copa Libertadores
Foto:Gualter Naves/Light Press

Com a lesão de Fred, o Cruzeiro perdeu seu homem de referência na área e passou a utilizar um falso 9 para a vaga do centroavante da equipe. No confronto válido pela Libertadores, contra o Vasco da Gama, o técnico Mano Menezes pôs em prática essa estratégia, mas não funcionou. Durante os 45 minutos iniciais de partida, a equipe celeste abusou dos cruzamentos para a pequena área sem eficácia.

Segundo dados do Footstats, Egídio foi o jogador celeste em campo que mais errou cruzamentos na partida. O lateral-esquerdo cruzou 10 bolas para a área, mas não conseguiu acertar nenhuma. Os números do camisa 6 não param por aí. Na temporada 2018, Egídio errou esse fundamento em 51 ocasiões, tendo acertado em apenas 15 chances.

Essa não é primeira vez que o Cruzeiro apresenta falhas nesse fundamento. Em toda partida da Libertadores contra os cariocas, foram 39 tentativas de bola alçadas na área adversária sendo apenas seis certas. Na atual temporada, são 434 cruzamentos feitos em 17 partidas celestes: 328 foram errados, com uma média de 19,2 por jogo, e 106 corretos, em média 6,2 por jogo.

Antes do confronto com o Vasco, a média de cruzamentos era de apenas 24,6 por partida. Na ocasião, o Cruzeiro levantou 15 bolas a mais do que a média. Com a falta de um homem de referência, o Cruzeiro encontrou dificuldades de furar a defesa vascaína. Por outro lado, as bolas alçadas na área celeste também preocupam. Nas partidas em que perdeu - contra o Racing e Atlético-MG - a Raposa levou gols em jogadas pelo alto.

VAVEL Logo