Abel comenta sobre convite do Flamengo e afirma ser feliz no Flu: "Se eu deixar de ser, eu mudo"

Treinador foi procurado por dirigentes do rubro-negro após demissão de Carpegiani

Abel comenta sobre convite do Flamengo e afirma ser feliz no Flu: "Se eu deixar de ser, eu mudo"
(Foto: Divulgação / Fluminense FC)

Na última quarta-feira (4), o Flamengo sondou Abel Braga, para ser o novo técnico do clube rubro-negro. No sábado (7), o treinador do Fluminense se reuniu com dirigentes rubro-negros para ouvir a proposta, mas a resposta foi a mesma dada para as outras sondagens recentes. 

Com contrato com o Fluminense até dezembro deste ano, Abel Braga recusou a proposta do rival, assim como fez quando recebeu sondagens de outros times brasileiros e internacionais. O treinador afirmou que está feliz no clube. "Se eu deixar de ser feliz, eu mudo. Eu estou tirando o meu melhor e tudo o que posso dos meus jogadores. Se amanhã eu sentir que não está mais assim, eu mudo", afirmou.

O treinador comentou sobre a sondagem: "Isso rola entre os jogadores. Você já ouviu falar alguma vez que algum time me procurou? Esse tipo de vaidade pessoal comigo não existe. Isso não leva a lugar nenhum".

Ao falar sobre a recusa ao Flamengo, Abel frisou o comportamento da equipe com sua forma de trabalhar. "Minha escolha é simples. Eu custei a dizer ao presidente que ia cumprir meu contrato, até pensar em uma fórmula para fazer o que faço aqui. Nunca tive problema com ninguém aqui. Eu me identifiquei muito com as pessoas que aqui trabalham. Temos jogadores que compraram essa briga, essa ideia, então eu dou seguimento normal ao meu trabalho", comentou.

O filho de Abel, Fábio Braga, abriu uma empresa de gerenciamento de carreiras. Dessa forma, o ex-volante passou a ser o representante oficial do pai. Entretanto, o treinador afirmou que seus verdadeiros empresários são seus jogadores e elogiou o zagueiro Réver, do Flamengo. 

"Agora eu tenho uma empresa que cuida de mim, meu filho faz isso. Mas os meus maiores empresários são os meus jogadores. Tem um jogador que tenho uma admiração enorme, mas nunca trabalhei com ele, e que sempre me demonstrou carinho, o Réver, nós nos enfrentamos sempre, mas ele mostra que eu estou no caminho certo, porque ele me trata com respeito, com admiração. Quem é ruim não consegue isso", completou.

O técnico, que tem como postura, ao longo de toda sua carreira, cumprir seus contratos, afirmou estar orgulhoso no Tricolor das Laranjeiras. "Tenho contrato até dezembro, estou orgulhoso de estar aqui, como estive em todos os times que passei. Já trabalhei em lugares maravilhosos, fiz muita coisa na carreira. Tudo isso é uma marca, é experiência", concluiu Abel.