Notas: Palmeiras marca nos acréscimos, toma empate em seguida e deixa vitória escapar
Borja em disputa com zagueiro Argentino na noite desta quarta-feira (11) (Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)

Notas: Palmeiras marca nos acréscimos, toma empate em seguida e deixa vitória escapar

Palmeiras marcou no finalzinho com Keno, mas viu a equipe adversária empatar com Carlitos Tevéz faltando dois minutos para o fim da partida.

iago-andrade
Iago Andrade

Pelo terceiro compromisso na Copa Libertadores 2018 e juntando os cacos da final frustrante do Paulistão no domingo, o Palmeiras enfrentou a tradicional equipe do Boca Juniors - ARG, diante de 37 mil torcedores no Allianz Parque em São Paulo e ficou apenas no empate com muita emoção nos minutos finais.

Em uma partida apagada de todos os jogadores alviverdes, o Palmeiras pareceu ter sentido o baque de ter perdido o Campeonato Paulista para o Corinthians no último domingo e o que se viu em campo foi um time com excesso de erros banais resultando em um jogo típico para o visitante.

O Boca Juniors veio para empatar o duelo e saiu de campo com o resultado desejável. Com muita catimba desde os primeiros minutos e jogadores experientes, o Boca fez com que o Palmeiras entrasse em seu jogo e não oferecesse perigo durante os 90 minutos.

A emoção mesmo veio no final do duelo. Keno marcou para o Palmeiras aos 45 minutos da segunda etapa, após falha grotesca de Bufarini pela esquerda, cruzamento de Dudu e o camisa 11 teve apenas o trabalho de empurrar para as redes. Mas aos 47 minutos, com uma nova falha, agora de Antônio Carlos, o Palmeiras viu Carlitos Tévez, que saiu do banco de reservas empatar o confronto e dar números finais ao jogo.

 

Willian disputa bola com defensor Argentino no duelo desta quarta-feira (11) (Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)


A equipe Vavel Brasil analisou o confronto entre os Brasileiros e Argentinos e decretou as notas de acordo com o rendimento de cada atleta da Sociedade Esportiva Palmeiras. Confira:

Jaílson 6.0: Sem culpa de ter tomado o gol e pouco acionado durante os 90 minutos, praticamente assistiu um jogo truncado de dentro do campo. Errou em várias reposições, não fez uma ótima partida, mas fez seu papel.

Marcos Rocha 5.0: Excelente apoiador no ataque, deixando a desejar na cobertura defensiva. Marcos Rocha criou bem as jogadas de ataque pela direita, mas levou diversas vezes bolas nas costas do time Argentino.

Antônio Carlos 5.0: Fez uma boa partida, mas quando precisava ter sido decisivo, falhou. Culpado no gol de empate do Boca aos 47 minutos da segunda etapa, fez com que o empate amargo caísse em suas costas.

Thiago Martins 6.0: Fez uma boa partida, não comprometeu e ajudou quando acionado.

Diogo Barbosa 5.0: Victor Luís ainda leva vantagem no duelo contra o novo camisa 6 do verdão. Diogo fez um jogo tímido, não rendeu como esperado.

Felipe Melo 6.0: Caso houvesse mais dois Felipe Melo em campo, a história poderia ser outra. O volante dominou o setor defensivo no meio-campo do Palmeiras e ajudava bastante na criação de jogadas. Destaque do time ao lado de Keno e Thiago Martins.

Bruno Henrique 5.0: Passa segurança no meio. Jogador fundamental no esquema de Roger. Não rendeu como esperado, pois o time não fez o mesmo.

Lucas Lima 5.0: Saiu vaiado de campo para a entrada de Moisés já no segundo tempo. Lucas Lima não vem se destacando e já tem algumas partidas. O sinal amarelo acendeu.

Dudu 5.5: Erros de passe, decisões erradas e não decidiu a partida. Dudu não foi o jogador que a torcida espera. Pelo menos correu para ajudar quando errava.

Keno 7.0: Autor do gol e quem tentava jogadas de efeito pelos lados do campo. Foi destaque da partida.

Borja 5.0: Ficou preso na marcação, não finalizou e passou despercebido. Willian entrou em seu lugar e deu mais movimentação ao ataque.

Willian 6.0: Entrou na vaga de Borja mas não rendeu como esperado, mudou o ataque do Palmeiras, mas não foi o Willian que estamos acostumados.

Moisés 6.0: Entrou na vaga de Lucas Lima para mudar a dinâmica do duelo, mas passou despercebido e pouco fez em campo. Está longe de ser o Moisés de 2016.

Guerra Sem nota: Entrou na vaga de Bruno Henrique mas pouco fez em campo. Não houve tempo de avaliação.

Roger Machado 7.0: Escalou o que tinha de melhor visando o desgaste físico causado pelo Campeonato Paulista. Acertou nas alterações, mas segue com problemas no setor de zagueiros, que deve ser corrigido. 

VAVEL Logo

    Sociedade Esportiva Palmeiras Notícias

    há 10 dias
    há 10 dias
    há 11 dias
    há 12 dias
    há 12 dias
    há 13 dias
    há 14 dias
    há 16 dias
    há 16 dias
    há 16 dias
    há 17 dias