Fora de casa, Flamengo arranca empate do Santa Fe pela Libertadores

Rubro-negro carioca marca no fim, mas árbitro já havia apitado fim do jogo na hora do ataque; Santa Fe é prejudicado por falta de pênalti

Fora de casa, Flamengo arranca empate do Santa Fe pela Libertadores
(Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)
Santa Fe
0 0
Flamengo
Santa Fe: Zapata; Carlos Arboleda, Javier López, Tesillo e Nicolás Gil; Armando Vargas, Gordillo, Perlaza e John Pajoy (Juan, min. 72); Plata e Morelo
Flamengo: Diego Alves; Rodinei, Réver, Juan e Renê; Willian Arão e Cuéllar; Lucas Paquetá, Diego (Jonas, min. 90) e Vinícius Júnior (Marlos Moreno, min. 83); Henrique Dourado (Geuvânio, min. 71).
ÁRBITRO: Daniel Fedorczuk (ARG). Cartões amarelos: Yeison (min. 39); Henrique Dourado (min. 45), Diego Alves (min. 61), Diego (min. 67), Arboleda (min. 90+5).
INCIDENCIAS: Partida válida pela quarta rodada da fase de grupos, pela Libertadores da América, entre Santa Fe e Flamengo no estádio El Campín.

Em noite de Libertadores, o Flamengo foi até Bogotá enfrentar o Santa Fe pelo jogo da volta, no estádio El Campín. O placar terminou 0 a 0, sem gols, mas com muitas polêmicas para os dois lados. 

No primeiro tempo e, logo nos primeiros minutos, o Santa Fe jogou com toda força ao ataque, levando perigo a todo momento ao Flamengo. O rubro-negro não podia sair, não podia errar, pois qualquer jogo que tentasse o Santa Fé atacava, armava um contra-ataque. Depois dos 20 minutos o Flamengo começou a se lançar na área em busca de Henrique Dourado. Vinicius Júnior e Diego procuraram o máximo trabalhar a bola e encaixar para o centroavante, mas não dava certo. 

Paquetá criou uma boa oportunidade aos 30 minutos, quando ficou com a bola e encaixou para Vinicius, que avançava na área. Ele finalizou mas foi travado. Defesa do Santa Fe ficou bem atenta quando o camisa 20 chegava na área. Aos 33 minutos houve um lance bastante polêmico, quando Henrique Dourado pareceu colocar o braço na bola dentro da área propositalmente e juiz não assinalou pênalti. Nesta primeira etapa o Flamengo não arriscou muito, faltando na hora de finalizar, ao contrário do Santa Fe que caçou marcar um gol o tempo inteiro. 

No segundo tempo o jogo iniciou mais equilibrado, porém, o Santa Fe teve a primeira oportunidade aos quatro minutos, quando Plata veio pela direita, tentou espaço para cruzar para Morelo dentro da área, mas Juan conseguiu afastar. Na sobra, Perlaza ainda tentou  arriscar, mas mandou para fora. O time brasileiro seguiu errando passes e com grandes dificuldades de construir jogadas, mas procurava se defender bem. Em mais um susto, Arboleda lançou bola na área em escanteio, Santa Fe quase marcou mas Rodinei afastou o perigo. 

Flamengo começou a criar mais oportunidades no final, assim como Santa Fe que deu muitos sustos ao Diego Alves, chutando bolas que iam rente ao travessão. Oportunidades não faltaram, mas na hora da finalização ambos não foram precisos. Quando havia contra-ataque, logo o time oposto dava resposta. O jogo baseou-se no erro do outro e no final, um lance bastante confuso. O árbitro terminou a partida no ataque do Flamengo, quando Geuvânio ganhou a bola, ele apitou, mas o jogadador chutou e marcou gol que não valeu, causando polêmica no fim, já que árbitro terminou a partida no ataque do Flamengo. Porém, o jogo terminou 0 a 0. 

O próximo jogo do Flamengo é contra o Ceará, pelo Campeonato Brasileiro, às 16h no domingo (29); o Santa Fe enfrenta o La Equidad nesta quinta-feira (26).