Marcinho rechaça vantagem do Botafogo antes de duelo contra Audax Italiano: "É perigosa"

Jogador dispensou favoritismo, comentou sobre apoio da torcida e importância da competição internacional antes do treino

Marcinho rechaça vantagem do Botafogo antes de duelo contra Audax Italiano: "É perigosa"
(Foto: Vítor Silva/SSPress/Botafogo)

O Botafogo realizou o último treino antes de enfrentar o Audax Italiano na tarde desta terça-feira (8), no Estádio Nilton Santos, palco da partida que ocorrerá nesta quarta-feira (9), às 21h45. Antes da última preparação, o atleta Marcinho falou com a imprensa. 

O jogador comentou de início sobre a vantagem que o Botafogo possui. Afinal, no primeiro jogo o time alvinegro venceu o Audax por 2 a 1 fora de casa. 

"Essa vantagem é perigosa. Nós vamos jogar o jogo e tentar a vitória para não dar chances para eles. Ás vezes é mais perigoso ter uma vantagem. É um jogo muito perigoso para a gente e precisamos entrar muito concentrados". 

Até então, os ingressos bateram cerca de 6 mil vendidos e Marcinho ressaltou a importância do apoio dos torcedores. Além disso, frisou o fato também da importância de disputar uma competição internacional. 

"O que a gente espera é ter o apoio da torcida. É uma competição importante. A gente vencendo, passando de fase vamos chamar a torcida a nosso favor. É muito legal estar disputando uma competição internacional. Sendo um tiro curto, acho que aumenta nossas chances de pensar em coisas boas". 

O favoritismo está se dando pelo fato da má fase do Audax Italiano nos campeonatos nacionais, e além disso, o Botafogo irá decidir o jogo em casa. Mas Marcinho desconsidera esse fator. 

“Não podemos encarar como favoritos. Temos que trabalhar com muita humildade e fazer nosso jogo. Não podemos ficar visando o momento do outro time. Não podemos nos acomodar e tentar vencer", afirmou. 

Para concluir, Marcinho comentou sobre a importância da Copa Sul-Americana: “Alguns anos atrás eu percebia que muitos clubes deixavam de lado a Sul-Americana. Mas a Conmebol deu muito valor para ela. Na final do ano passado os dois estádios estavam lotados”, concluiu.