Punição de Guerrero gera reprovação da FIFPro, que convoca 'reunião urgente' com a Fifa

Instituição considerou a pena 'injusta e desproporcional' e questionou o Código Mundial Antidoping, argumentando levar a sanções inapropriadas quando não há intenção de trapacear

Punição de Guerrero gera reprovação da FIFPro, que convoca 'reunião urgente' com a Fifa
Foto: Staff Images/Flamengo

No dia seguinte à extensão da punição de Paolo Guerrero pelo TAS, a Federação Internacional dos Jogadores Profissionais de Futebol (FIFPro) emitiu uma nota questionando a nova pena direcionada ao atacante peruano e solicitou uma reunião urgente com a FIFA, como diz no comunicado.

Na nota, a entidade se mostra em posição de reprovação à punição direcionada ao jogador, visto que acarreta inúmeras consequências negativas na sequência da carreira de Guerrero e, com isso, chega a dizer que a posição da FIFA e da Corte de Arbitragem do Esporte desafia o senso comum, já que ambas concordaram que o jogador ingeriu a substância proibida acidentalmente, sem qualquer intenção de trapacear. Sendo assim, considerou a punição "injusta e desproporcional".

Além disso, a nota questiona o código da Agência Mundial Antidoping, argumentando ter sido "imposto e atualizado sem a devida consulta aos jogadores de futebol e seus representantes".

Por fim, a FIFPro clamou por mudanças nas regras antidoping do futebol, para que sejam mais pensadas nas consequências ocorridas nos direitos dos atletas e nos interesses do esporte: "(...) a FIFPro pede à FIFA e a outras partes interessadas do futebol que revisem imediatamente como mudar as regras antidoping no futebol, para que sirvam aos melhores interesses do jogo e protejam os direitos fundamentais dos jogadores.", concluiu a entidade.

A princípio, o resultado do julgamento de Guerrero da última segunda-feira (14) é definitivo, impossibilitando novas instâncias e recursos. Com isso, o jogador deve encerrar sua passagem pelo Flamengo - seu contrato se encerra em 10 de agosto - e fica impedido de representar a seleção de seu país na Copa do Mundo, na Rússia.