Apesar de empate e desempenho irregular Osmar Loss afirma: "Temos que valorizar o ponto"

Corinthians sai na frente com Roger, mas assiste Santos crescer e empatar no segundo tempo com Victor Ferraz

Apesar de empate e desempenho irregular Osmar Loss afirma: "Temos que valorizar o ponto"
Foto: (Internet/Divulgação)

Na noite desta quarta-feira (06), em Itaquera, aconteceu o clássico alvinegro pela décima rodada do Campeonato Brasileiro. Em partida aberta e recheada de boas oportunidades, Corinthians e Santos ficaram no empate por 1 a 1. Apesar de não conseguir engatar uma sequencia de vitórias que seria crucial para sua permanência no cargo, Osmar Loss valorizou o ponto conquistado.

"A torcida do Corinthians, assim como eu, gosta de vitórias. Acredito que toda equipe que tá atrás e empata tem um prazer maior. Até porque nós, ano passado, como vocês diziam, éramos o time do 1 a 0. Temos que valorizar o ponto conquistado, mas saber que podemos melhorar", disse o treinador.

A primeira etapa foi marcada por um grande equilibro entre os rivais, boas oportunidades foram criadas, mas os goleiros evitaram a abertura do placar na fria noite na zona leste. O segundo tempo foi distinto como definiu o comandante Osmar Loss. Roger, aos 6 minutos, inaugurou o placar para os donos da casa. Após o gol, o Timão viu o Peixe crescer e acumular chances desperdiçadas. 

"Dois momentos distintos. Até abrir o placar, o Santos apostou na transição ofensiva, com capacidade para isso, com atletas velozes, e até o gol controlamos bem. Quando fizemos o gol, eles se lançaram mais, a gente se retraiu, até mais que eu gostaria. Acabamos sofrendo o gol de empate", admitiu.

Aos 35 minutos, após cruzamento da esquerda, Victor Ferraz, sozinho cabeceou no ângulo para empatar o placar. 

Osmar Loss comentou sobre a queda de rendimento do sistema defensivo e fez questão de avaliar as ausências de Fagner e Cássio, convocados para a Copa do Mundo na Rússia.

"A gente vem, dentro do que podemos, de orientar, revisar em vídeo, mostrando para os atletas o que tem acontecido. Mas isso fica dentro do vestiário, até porque se abrir podemos expor fragilidades, mas temos cuidado, temos nos preocupado. São três jogadores da linha de defesa, mais o Cássio, isso gera dificuldades, até pela falta de treinamento que o calendário não deixa", comentou Loss.

O comandante do Corinthians, após sofrer o empate, promoveu duas substituições: Mateus Vital e Emerson Sheik. Os substituídos foram o autor do gol, Roger e Pedrinho. A troca do segundo acabou irritando os 27 mil torcedores presentes, Loss afirmou que o motivo foi técnico, apesar das boas jogadas feitas pelo garoto de 20 anos.

"Vai chegar o momento dele jogar tudo, hoje jogou com 38 minutos. Mas foi algo técnico, pensei em alguém mais novo como o Vital (Mateus), que vinha como titular. Não é que sobra para ele, tem vários fatores. Não posso tirar um jogador de bola aérea e colocar outro que não tem isso. Imagina se eu tomo um gol, e o Santos foi forte na bola parada, o Jean bate com precisão, são cuidados que passam despercebidos pelo torcedor, mas eu não posso deixar", finzalizou.

Com o empate o Corinthians estaciona na tabela na oitava colocação, podendo terminar na decima dependendo do resultado de Fluminense e Atlético-MG. A próxima partida do Corinthians é novamente em casa, contra o Vitória, no sábado (09), às 21h.