Maior transação das Américas, Rodrygo acerta ida ao Real Madrid e destaca projeto do clube

Em coletiva oficial de anúncio, atleta, empresário, pai e presidente do Santos, José Carlos Peres, comentam sobre negociação com os espanhóis

Maior transação das Américas, Rodrygo acerta ida ao Real Madrid e destaca projeto do clube
(Foto: Ivan Storti/Santos FC)

O atacante Rodrygo falou pela primeira vez após o anúncio oficial do seu acerto com o Real Madrid. Nesta sexta (15), no Santos Business Center, em São Paulo/SP, o atacante concedeu entrevista coletiva acompanhado do seu pai, Eric Goes, do empresário, Nick Arcuri, e do presidente do Peixe, José Carlos Peres.

Segundo Peres e Arcuri, a negociação com a equipe madridista se deu enquanto Peres estava em Londres chefiando a delegaçaõ da seleção brasileira. De acordo com o presidente, os cinco maiores clubes da Europa chegaram a entrar em contato com o Santos, mas apenas a proposta do Real Madrid agradou. Arcuri complementou dizendo que o atacante não chegou a ter acesso as outras propostas, apenas a do Real, que o atleta aprovou sem pestanejar. 

"Rodrygo não decidiu os clubes, PSG, Barcelona ou Real, ele estava protegido para focar no Santos. A proposta que chegou para ele avalizar foi única e exclusiva do Real Madrid por ter chegado nos valores do Santos. Atingiu a expectativa do Rodrygo sair pela porta da frente. Não teve decisão de melhor aqui ou pior ali. Foi o conjunto da proposta", disse Nick Arcuri.

De acordo com o atelta, a aprovação pelo Real é a realização de um sonho e a escolha deu-se pelo planejamento: "É um desejo meu e da família pelo planejamento do Real Madrid. Tivemos confiança nesse planejamento. Tenho um ano e muita coisa pode acontecer. Posso estar pronto, serão quase dois anos entre os profissionais do Santos". 

Para Peres, o acerto teve um gostinho especial, já que a proposta do Real Madrid foi superior a do Barcelona, clube que, segundo o presidente, ainda possui pendências financeiras com o Peixe, devido a polêmica negociação de Neymar com o clube catalão.

"Não poderíamos perder a negociação e tivemos o gostinho de não fechar com o Barcelona, que tem pendências para resolver com a gente", disse Peres.

Muito se comentou sobre o jogador ter aberto mão da sua parte no passe, 20%, para que o Santos liberasse a compra. Rodrygo foi iterrompido no início da resposta por seu empresário que negou que o jogador tenha aberto mão de qualquer valor.

"Rodrygo não abriu mão de nada. Quando fizemos primeiro contrato profissional, definimos valor base de venda futura. Desde o princípio, na primeira reunião com o presidente, ele falou um valor base para qualquer negociação. Um jogador menor de idade é difícil falar de multa. Multa é base, não pagar para sair. Um menor de idade não pode se transferir para a Europa. A multa contratual que foi estabelecida no primeiro contrato profissional serviu como base de futuras negociações", dissse Arcuri. 

O acordo entre Rodrygo e Real Madrid contabiliza a partir da sua chegada ao clibe espanho, em junho de 2019, já que o atleta só pode ytranferir-se para a Europa após completar 18 anos, o que acontece no dia 9 de janeiro do ano que vem. Mesmo negociado, o atleta afirmou manter o foco neste ano que seguirá atuando pelo Santos. "Minha cabeça está aqui. Vou dar meu melhor nesse um ano para conseguir meus objetivos".

O pai de Rodrygo ainda completou dizendo que sonha que o filho entregue títulos ao Peixe antes de deixar o Alvinegro: " O presente aqui desencadeia o futuro aqui. Tem que estar bem aqui para chegar bem lá. Qual o impacto que chega lá se cair de produção? Temos sonho de Libertadores, por exemplo, e entregando paa o Santos financeiramente e com títulos".