Café em Liverpool e blindagem ao atleta: saiba como Santos acertou venda de Rodrygo ao Real Madrid
(Foto: Fábio Lázaro/Vavel Brasil)

Café em Liverpool e blindagem ao atleta: saiba como Santos acertou venda de Rodrygo ao Real Madrid

Procurado também por PSG e Barcelona, empresário do jogador, Nick Arcuri, afirma que negociação foi firmada em poucos minutos

flazaro14
Fábio Lázaro

Muitos torcedores criticaram a ida de José Carlos Peres à Europa como chefe de delegação da seleção brasileira nos amistosos pré-Copa contra Croácia, em Liverpool, e Áustria, em Viena. Contudo, foi na terra dos Beatles que o presidente santista acertou a negociação de Rodrygo com o Real Madrid

De acordo com o empresário de Rodrygo, Nick Arcuri, o time merengue só aceitaria negociar pelo atacante diretamente com o Peixe, foi quando telefonaram para José Carlos Peres que conversou rapidamente como representantes do clube espanhol e firmaram o acerto entre os clubes em uma cafeteria inglesa ao lado do hotel onde estava a seleção brasileira. 

"Até então tínhamos recebido propostas dos cinco maiores clubes da Europa, rechaçamos todas por não atenderem ao mínimo pretendido. De repente, me telefonam em Liverpool e disseram para falar comigo urgente. Fomos em um cafeteria, próxima da concentração da delegação brasileira. E ali conversamos sobre os números", disse Peres. Arcuri ainda complementou comentando sobre a rapidez da negociação: "Fechamos em um minuto. Negociação foi rápida", disse o empresário. 

Rodrygo não participou em nenhum momento da negociação e foi apresentado apenas a proposta do Real Madrid, o motivo foi a preservação do atleta, blindado pelo agente e pela família. O pai do jogador, o ex-lateral Eric Goes, afirmou que mesmo com todas as propostas e sondagem sempre fez com que o filho focasse no futebol.

"Uma semana ele estava vendido para o Paris, imagina eu chegar e falar, depois falar de outro... Foco dele era o principal. Ele jogou bem em todos os jogos e não falamos, queríamos trazer solução e aí falamos. Imaginem eu trazer isso para um garoto de 17 anos? Não seria benéfico. Trouxemos algo planejado com toda a diretoria", contou Eric.

E não foi apenas a decisão que Rodrygo não participou. Dono de 20% do seu passe (os outros 80 pertencem ao Santos), Rodrygo deixou a questão financeira sob encargo de seu empresário. "Sobre a questão técnica falo eu. Rodrygo falar sobre divisão dos direitos econômicos não é muito parte dele", afirmou o empresário do atleta. 

Rodrygo ainda jogará pelo Santos até a metade de 2019, o seu contrato com o Real Madrid começa a valer no momento em que ele chegar à Espanha e vai até 2025. 

VAVEL Logo
CHAT