Opinião: todos nós somos humanos, inclusive Dudu

Ídolo da torcida, Dudu é o grande simbolo da reconstrução do Palmeiras fazendo história no clube

Opinião: todos nós somos humanos, inclusive Dudu
Foto: Divulgação/SE Palmeiras

Precisamos falar do Dudu, mas principalmente do Eduardo, um "moleque" que em 2001 estava vestindo a camisa de grande clube do seu estado o Atlético Goianiense. Onde desde seus nove anos, sabia que teria um destino de campeão, pois na época de base venceu tudo que disputou no clube Goiano. Nesse caminho de base ainda teve passagens pelo clube Ovel e pela base do Cruzeiro, o garoto de 17 anos assinava seu primeiro contrato profissional. Sendo emprestado ao Coritiba para ganhar experiência e com seus 19 anos já estava jogando na Europa pelo Dinamo Kiev

Claro que a passagem de Dudu na Europa não foi a de seus sonhos de "menino", que lá em Goiânia sonhava provavelmente em jogar em clube de expressão maior no velho continente, fazer vários gols, jogar muito. Mas com os seus 22 anos o Eduardo se viu fazendo as malas da Europa e voltando ao Brasil para jogar no Grêmio. Não menosprezando o Tricolor, mas acredito que Dudu queria permanecer na Europa. 

Em 2014 de volta ao Brasil, Dudu teve sua oportunidade de recomeçar a sua carreira no Grêmio. Agarrou a oportunidade com unhas e dentes, ele conseguiu mostrar todo o seu potencial que queria ter mostrado em Kiev, mas não deu certo. Já no ano seguinte Palmeiras e Corinthians travaram um verdadeiro derby para ter o jogador representado o seu clube. Acredito que isso foi fundamental para a carreira de Dudu, pois nesse momento, um jogador que teve que retornar ao Brasil desacreditado na Europa, conseguindo de novo mostrar que sabe "jogar bola" e vêm dois dos maiores clubes do Brasil e querem você no time. Isso com certeza volta a reacender a chama do "Eu nasci para jogar futebol" "eu posso crescer, me tornar um grande jogador".

O torcedor Palmeirense já está "careca" de saber o quanto que Dudu é fundamental no time e na historia recente do Verdão. Já são 192 jogos, com 49 gols. Em quatro anos de historia foram 2 títulos, a Copa do Brasil de 2015 e o Brasileirão de 2016. O maior artilheiro do Allianz Parque com 22 gols.

Precisamos entender que o Dudu, tem o seu lado Eduardo, um Eduardo que com certeza já deixou as frustrações de Kiev para trás. Mas é um cara como todos nós. Não podemos esquecer que além de jogador ele é pai do Cauê e do Pedro Henrique, ele é marido da Mallu. Partindo do princípio que  você é um grande profissional naquilo que você trabalha, a sua empresa te paga um bom valor, por você ser um funcionário bom. Ai aparece uma empresa qualquer te oferecendo o triplo do seu salário, para fazer a mesma coisa que você faz, você recusa a oferta? Pensando não só em você, pensando na sua família, no futuro dos seus filhos, pensando em uma condição de vida melhor para você e sua esposa. Você não ficaria balançado, mesmo que essa empresa fique do outro lado do mundo?

 O Dudu jogador, já disse em diversas oportunidades que quer conquistar mais títulos pelo Palmeiras, principalmente a Libertadores pelo Palmeiras. Dudu deve ficar para o projeto "Libertadores e Brasileirão 2018". Mas em 2019 pode pintar uma outra oferta para ele sair, não sei se nas mesmas proporções, mas terá oferta. É necessário refletir sobre as situações de cada atleta antes de atirar a primeira pedra