América-MG é superior e vence Vasco no Independência
Foto: Divulgação/Vasco da Gama

América-MG é superior e vence Vasco no Independência

Coelho ganha segunda partida seguida e retorna à primeira página da tabela; equipe carioca alcança indigesta marca de 77 gols sofridos no ano

mathenrique
Matheus Henrique
América-MGJoão Ricardo; Norberto (Aderlan), Messias, Matheus Ferraz, Carlinhos; Leandro Donizete, David, Wesley (Juninho), Gérson Magrão, Giovanni; Luan. Técnico: Adilson Batista
Vasco da GamaMartin Silva; Lenon, Luiz Gustavo, Bruno Silva, Henrique; Desábato (Andrey), Raul; Yago Pikachu (Marrony), Wagner, Thiago Galhardo (Andrés Ríos); Maxi López. Técnico: Alberto Valentim
Placar1-0, min. 30, Carlinhos; 1-1, min. 76, Maxi Lopez; 2-1, min. 79, Gérson Magrão.
ÁRBITROHéber Roberto Lopes | Amarelados: Matheus Ferraz (AME) Desábato (VAS)
INCIDENCIASPartida válida pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro, disputada no Independência (MG)

Na última partida da 23ª rodada do Campeonato Brasileiro, o América-MG aproveitou o "fator casa" e bateu o Vasco da Gama, pelo placar de 2 a 1, retornando à primeira página da tabela. Carlinhos e Gérson Magrão marcaram para o Coelho, enquanto Maxi Lopez fez o da equipe carioca.

A derrota da equipe de Alberto Valentim foi a terceira consecutiva sob o novo comando. Com os gols sofridos, o clube cruz-maltino chegou à indigesta marca de 77 gols sofridos no ano. 

O confronto entre as equipes marcava a disputa para se distanciar da zona de rebaixamento do torneio nacional, onde apenas dois pontos separavam os times na segunda página da tabela. Ainda em reconstrução com seu novo treinador, Alberto Valentim, o clube carioca iniciou pressão na parte inicial do jogo, resultando na primeira chance de perigo da partida, quando Lenon protagonizou bela arrancada do campo de defesa e arriscou com perigo ao gol de João Ricardo, aos 16 minutos.

No entanto, a intensidade cruz-maltina pouco durou. Isso porque uma dupla foi capaz de superar toda a estratégia dos visitantes na partida e fazer com que o Coelho fizesse uma primeira etapa superior aos adversários, foram eles: Carlinhos e Gérson Magrão. Ambos jogadores protagonizaram as três principais chances do América-MG na etapa inicial. A primeira, aos 24 minutos, quando o experiente meia arriscou de fora da área após bela jogada trabalhada do Coelho e levou dificuldades a Martin Silva, que defendeu.

Seis minutos depois, a equipe de Adilson Batista fez nova jogada organizada, mas a zaga do Vasco conseguiu intervir em cruzamento para a área. No entanto, o corte de Raul acabou direcionado ao meio da área, onde estava Carlinhos, que, mesmo com o pé direito, disparou chute forte, sem chances para o goleiro uruguaio.

O Coelho quase ampliou no lance seguinte, aos 36 minutos, quando Carlinhos tentou seu segundo gol na partida, desta vez em cobrança de falta, que foi disparada no travessão.

No segundo tempo, o Vasco voltou com postura diferente, após chegar a indigesta marca de 76 gols sofridos no ano. Valentim fez mudanças técnicas e táticas na equipe, a deixando mais ofensiva na distribuição dentro de campo.

Entre os novos nomes, Ríos chegou a receber bola de Maxi Lopez em boas condições, aos cinco minutos, porém, caiu pedindo pênalti e não recebeu a mesma interpretação do árbitro. Os cariocas seguiram na tentativa do gol de empate, e quase chegaram aos 15 minutos, em cabeceio de Desábato que assustou os jogadores adversários.

Quatro minutos depois, o gol de empate do Vasco por muito pouco não saiu, em cabeceio de Maxi Lopez carimbado no travessão de João Ricardo. Quando parecia que o América-MG estava a caminho de controlar o jogo e garantir a vitória, os jogadores citados voltaram a se enfrentar, desta vez, com fim favorável aos cariocas.

Aos 30 minutos, Maxi foi derrubado na área e o árbitro assinalou pênalti. Na cobrança, o goleiro João Ricardo, que completava 200 jogos pelo Coelho, tentou mexer com o argentino, apontando seu lado esquerdo para o atacante cobrar, que seria o optado pelo arqueiro. Porém, o artilheiro cobrou com perfeição no lado contrário, empatando o placar.

Após um gol, é comum a comemoração, seguida da empolgação. Porém, na situação em que vive, o Vasco da Gama não se pode dar a esses luxos, e nem tem direito. Apenas três minutos após o tento, Gérson Magrão travou a felicidade no lado adversário e finalizou excelente jogada de Aderlan com um chute firme, no canto de Martin Silva, que não teve chances de defesa.

O gol decepcionou os vascaínos, que seguiram em busca da nova reação. A equipe de Alberto Valentim tentou, com a principal chance em um dos últimos lances da partida, aos 48 minutos, porém, João Ricardo apareceu em defesa milagrosa para travar cabeceio de Marrony e deu fim à partida.

Com o resultado, o América-MG chegou à 9 colocação, enquanto o Vasco se manteve em 16° lugar, a um ponto de distância da zona do rebaixamento. Na próxima rodada, o Coelho enfrenta o Ceará, novamente no Independência, enquanto a equipe cruz-maltina volta a viajar, desta vez a Salvador, para enfrentar o Vitória, no Barradão.

VAVEL Logo

    América-MG Notícias

    há 8 dias
    há 15 dias
    há 15 dias
    há 15 dias
    há 15 dias
    há 19 dias
    há 18 dias
    há 20 dias
    há 25 dias
    há um mês