Retrospectiva VAVEL: Com dificuldades, Santos passa mais um ano sem títulos
(Arte: Rodrigo Rodrigues/VAVEL)

Retrospectiva VAVEL: Com dificuldades, Santos passa mais um ano sem títulos

Racha na diretoria, polêmica na Libertadores e rendimento baixo marcaram o ano do clube em 2018

cahribeirob
Carolina Ribeiro

Com uma eliminação nas semifinais do Paulistão contra o rival Palmeiras, nas quartas de finais da Copa do Brasil para o Cruzeiro, uma polêmica eliminação contra o Estudiantes nas oitavas de finais da Libertadores e a 10ª colocação no Brasileirão, o Santos encerrou 2018 sem títulos.

Além disso, o Alvinegro teve um ano de altos e baixos, principalmente envolvendo a diretoria do clube que tomou posse em janeiro e a disputa de poder  entre o presidente José Carlos Peres e o seu vice Orlando Rollo, que acabou estabelecendo um caos no clube que gerou até um pedido de impeachment contra o mandatário.

O ano também marcou o retorno de Gabriel a equipe, a aposentadoria de Renato e sua nova função no clube como gerente de futebol.

A arrancada que livrou o Peixe da zona de rebaixamento

O melhor momento do Santos na temporada, sem dúvidas, foi  arrancada que a equipe deu após a chegada de Cuca no comando da equipe no meio do ano. O clube, que estava na 17ª colocação, tinha riscos de cair para a segunda divisão, mas o treinador mudou completamente a postura da equipe dentro de campo.

O objetivo alvinegro era conquistar uma vaga para a Libertadores da América em 2019, mas perdeu pontos importantes nas últimas rodadas do campeonato e perdeu a chance da vaga, ficando com a 10ª colocação em 2018.

Sai "Zica"

A “zica” alvinegra era tamanha que os próprios torcedores resolveram dar uma ajuda ao time mudando o “corredor de fogo”, evento na qual a torcida recepciona o clube na chegada ao estádio, para “corredor de sal grosso”, jogando em cima do ônibus e ao redor do estádio sal grosso para “afastar coisas ruins” da equipe. E não é que deu certo? Na partida contra o Sport em que foi realizado o banho de sal grosso, o Santos venceu por 3 a 0, na Vila Belmiro.

O pedido de Impeachment de José Carlos Peres

Em 106 anos, pela primeira vez o Peixe teve uma votação para definir o impeachment ou não de um presidente do clube. O fato histórico aconteceu em 29 de setembro, quando aconteceu a assembleia geral que decidiu o futuro de José Carlos Peres no comando do Santos.

                             (Foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos FC)

Foram dois pedidos de impedimentos protocolados e votados, o primeiro era sobre uma portaria que Peres assinou que restringia apenas a ele todas as contratações do clube, algo que não é permitido pelo próprio estatuto alvinegro, que afirma que as decisões devem passar pelo Comitê Gestor. Neste processo, 2.001 sócios votaram contra o impeachment e 1.155 sócios votaram a favor.

Já no outro processo que julgava a acusação de Peres ser sócio de uma empresa que agenciava jogadores enquanto já era presidente do clube, o que também não é permitido  pelo estatuto, Peres se saiu vencedor mais uma vez, com 2.064 votos contra o impedimento e 1.088 a favor.

Os destaques dentro das quatro linhas

O retorno do atacante Gabriel, o Gabigol, foi um dos destaques do Peixe do ano, apesar dos altos e baixos dentro de campo, foi uma peça importante durante a temporada e que livrou o Santos de muitas derrotas.

Rodrygo também foi um dos destaques não apenas dentro de campo, mas também fora dele com a sua venda milionária ao Real Madrid. O atacante deve se juntar ao gigante espanhol em junho de 2019, um tempo após completar seus 18 anos.

O uruguaio Carlos Sanchéz, que protagonizou a polêmica eliminação do Peixe na Libertadores, mudou completamente o meio campo da equipe. Demonstrou muita vontade dentro de campo. Vale lembrar que o uruguaio tem contrato até 2021.

O ano também marcou a despedida de Renatinho dentro de campo, apesar de não ter se destacado tanto no ano, sua despedida marcou o fim de uma era e o início de um novo desafio. O atleta pendurou as chuteiras e agora é o novo Gerente de Futebol do clube.

Abaixo do esperado?

O costarriquenho, Bryan Ruíz, decepcionou um pouco parte da torcida alvinegra sem conseguir jogar pelo Peixe o mesmo futebol da seleção da Costa Rica e pelo Sporting-POR. A expectativa é de que no próximo ano, o jogador tenha mais espaço e possa se sobressair.

Jair Ventura, Cuca e a expectativa alvinegra com Jorge Sampaoli

Jair Ventura era uma grande aposta de 2018 para o Santos, foi apresentado em 3 de janeiro e foi o primeiro treinador da Gestão José Carlos Peres. Jair comandou o Santos em 49 jogos, somando 14 vitórias, 10 empates e 15 derrotas.

O treinador chamou a atenção da diretoria pela boa passagem no Botafogo e pela facilidade de trabalhar com jovens jogadores, mas não conseguiu obter o mesmo sucesso no alvinegro praiano. Jair, foi demitido logo após a Copa do Mundo, após perder o prestígio dos torcedores, da diretoria e da sequência ruim que a equipe sofreu.

Enquanto o Peixe não contratava outro treinador, Serginho Chulapa comandou a equipe até o dia 30 de julho, quando surpreendentemente, Ricardo Gomes, que na época era o Gerente de Futebol do Clube, anunciou a contratação de Cuca como novo treinador.

A chegada de Cuca melhorou o ambiente alvinegro que conseguiu se reerguer no campeonato e fugir da zona de rebaixamento. Após alguns problemas com a diretoria do Peixe, uma suposta saída do treinador começou a ser levantada. No final da temporada, a saída foi inevitável. Precisando operar para resolver um problema do coração, Cuca afirmou que precisaria de um tempo para descansar e se desligou da equipe.

                                        (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Com o término da temporada, iniciou-se a buscas por novos treinadores para comandar o clube em 2019, e após diversas especulações, Jorge Sampaoli, que comandou a seleção argentina na última Copa do Mundo, foi anunciado como o novo treinador.

Sampaoli surpreendeu a torcida e a diretoria pelo grande conhecimento do clube e pela maneira na qual trabalhar para criar conhecimento do futebol brasileiro e estilo de jogo local. O treinador promete ser um dos destaque da equipe para 2019.

 O que esperar para 2019?

O próximo ano promete ser um ano interessante aos alvinegros. A chegada de Sampaoli dá um gás a mais aos torcedores com a expectativa de dias melhores. Porém, até o momento nenhum jogador foi anunciado para a temporada.

Sampaoli entregou para a diretoria uma lista de 30 nomes que seriam interessantes ao elenco, resta saber se a diretoria terá verba para ajudar o treinador a realizar um bom trabalho.

 

VAVEL Logo