Para Jorginho, Coritiba jogou ‘com qualidade e vontade’ contra o Figueirense
Coritiba Oficial / Divulgação

Em partida válida pela 34ª rodada da Série B do Brasileiro, o Coritiba ficou no empate com o Figueirense por 1 a 1 nesta sexta (08), no Orlando Scarpelli, em Florianópolis. O jogo, que teve gols de Rafael Marques e Robson Fernandes, foi apertado e contou com pênalti e expulsão para os visitantes.

O técnico do Coxa, Jorginho, viu como positivo o desempenho do elenco no jogo mesmo com desvantagem no número de jogadores em campo. Fez questão também de elogiar o goleiro Muralha, responsável por evitar a vitória dos rivais.

"Parabenizar o grupo pela luta, garra e por ter jogado futebol. A gente conseguiu, mesmo com menos um, em muitos momentos manter a posse de bola no campo do adversário e superar inclusive as linhas do Figueirense. O Muralha realmente fez um grande jogo. Quando você defende um pênalti, consegue fazer um a zero, e aí toma um gol da forma como foi. Mas eu assumo sempre, como treinador, essa responsabilidade. É lamentável porque poderia ter fechado com chave de ouro. Não tenho dúvidas que, com menos um, conseguir três pontos aqui seria maravilhoso, mas diante das circunstâncias um ponto é sempre bem vindo".

Com apenas quatro rodadas na competição, o torcedor do Coxa sofre com a expectativa de retornar para a elite, vivendo um verdadeiro conflito. O treinador falou sobre a situação do time.

"O importante é que aconteça, que a gente suba e que se tiver que passar sufoco, passe. Daqui para a frente não tem tranquilidade, adrenalina lá em cima, a parte emocional tem que estar muito equilibrada. Não podemos negar que a equipe jogou com qualidade, não apenas com vontade, mas  conseguiu construir muito bem mesmo com um a menos e é o que a gente quer. Mesmo que seja doloroso e com muita dificuldade, o importante é que a gente vai alcançar nosso objetivo".

Jorginho abordou também o próximo desafio, que será fora de casa contra o Brasil de Pelotas. O clube paranaense não contará com Diogo Matheus, Rodrigão e Giovanni.

"Jogo difícil. É uma equipe fisicamente muito forte, guerreira dentro de casa, faz parte da história deles e dos gaúchos. Cheguei a jogar ali como jogador. São profissionais, o treinador não quer perder um jogo. Perder três jogadores. Que bom que a gente tem um elenco de qualidade, com peças de reposição. O Igor Jesus entrou muito bem hoje. Gostaria de contar com o Rafinha, principalmente com a saída do Giovanni, mas infelizmente ele está machucado. Temos que trabalhar bem, pensar, analisar todas as possibilidades e tomar uma decisão.

O Coritiba permanece no G4 da competição, ocupando a terceira posição, com 54 pontos. Pela 35ª rodada da Série B, visita o Brasil de Pelotas na próxima terça-feira (12), às 19h15, no Estádio Bento Freitas.

VAVEL Logo