América-MG só depende de si para garantir acesso à Série A
Alviverde chega à última rodada com 78,3% de chance de classificação para a primeira divisão (Foto: Daniel Hott / América)

O América-MG tem pela frente o jogo mais importante desta Série B, o jogo do tudo ou nada, onde depende só de suas forças. No sábado, às 16h30, na Arena Independência, o Coelho recebe o São Bento, pela 38ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Se vencer o duelo, além de conquistar o acesso à Série A de 2020, o Alviverde fará história e será coroado com uma brilhante campanha de superação e redenção. 

Da lanterna à briga pelo acesso

De desacreditado com um pé na Série C à fênix com os dois pés na Série A, uma campanha de dois momentos distintos. No início da competição, os torcedores americanos sequer acreditavam que o sonho do acesso havia se transformado no pesadelo do rebaixamento. E mal podiam esperar pela reviravolta no fim da história, e mesmo que muitos tivessem jogado a toalha, o jogo só termina quando o juiz apita.

O Coelho ficou na zona de rebaixamento nas 12 primeiras rodadas da competição e contabilizou nove derrotas, quatro empates e apenas uma vitória. A recuperação só se deu na rodada seguinte, na vitória por 1 a 0 sobre a Ponte Preta, já sob o comando do técnico Felipe Conceição. O treinador assumiu o América-MG na lanterna da Série B, na 10ª rodada com 18% de aproveitamento. De lá para cá, conquistou 72% de aproveitamento, um rendimento acima do campeão da Série B, Bragantino.

Tripé do acesso: fé, união e trabalho

A essa altura do campeonato, dizer que o acesso do América-MG está na conta de Felipe Conceição é mais do mesmo. Reconhecer o trabalho feito, por mérito, isso é possível. Felipe Conceição trabalhou, desde o primeiro dia, com os pés no chão. No início, com o único e principal objetivo de tirar a equipe da lanterna, depois, de afastar qualquer mínimo risco de rebaixamento, posteriormente, entrar no G-4. Essa última não saiu como esperada, o Coelho chegou a entrar na zona de classificação, mas acabou tropeçando e saiu. Mas, o Alviverde não desistiu. Ficou ali, na 5ª colocação por oito rodadas, no encalço de seus adversários, esperando pelo erro. E assim foi, ponto por ponto, na persistência. Até que dez rodadas depois de entrar na zona de classificação, na 37ª rodada, seu adversário direto Atlético-GO tropeçou, e o Coelho correu para o abraço, retornou ao G4.

Confiança. Uma palavra de nove letras que explica a trajetória. Felipe Conceição devolveu a confiança de um plantel que mescla jogadores cascudos com experiência no futebol e o ímpeto de jovens da categoria de base do América-MG. Além disso, o comandante alviverde reintegrou à equipe peças fundamentais, como o atacante Júnior Viçosa, artilheiro do time na temporada. Apostou na juventude e segurança de Airton para defender a meta Alviverde e por fim, confiou na base do Coelho como suporte, os volantes Flávio e Zé Ricardo, o zagueiro João Cubas, o meia-atacante Matheusinho e o centroavante Vitão foram decisivos no time na com gols decisivos na campanha. 

A história ainda não acabou, por mais que o time por si só, já seja vitorioso. Com mais de 16 mil ingressos vendidos para a decisão diante do São Bento, o América-MG pode chegar ao quarto acesso à Série A. Diferente da última vez que subiu - quando foi campeão do torneio em 2017 - com o técnico Enderson Moreira, nesta temporada o time americano terá história para contar, em detalhes. Uma vitória, independentemente dos resultados dos concorrentes diretos, recoloca o Coelho na Série A do Campeonato Brasileiro.

O América-MG vai tentar coroar a arrancada no capítulo final da Série B. O Coelho entra em campo diante do São Bento, já rebaixado, às 16h30, no Independência. 

MEDIA: 5VOTES: 1
VAVEL Logo