Ceará busca empate contra Botafogo e garante permanência na
elite do futebol nacional
Foto: Vitor Silva/Botafogo

Foi na base do sofrimento que o torcedor do Ceará passou as últimas semanas e principalmente a tarde deste domingo (8). Mas, o início da noite foi de alívio e a comemoração por permanecer mais um ano na elite do futebol brasileiro.

Em jogo disputado no Estádio Nilton Santos, o Engenhão, no Rio de Janeiro/RJ, pela 38ª e última rodada do Campeonato Brasileiro da Série A 2019, o Alvinegro de Porangabuçu buscou um ponto necessário para não ser rebaixado e empatou com o Botafogo por 1 a 1. Marcos Vinícius abriu o placar para o time da Estrela Solitária e Thiago Galhardo empatou para o Vozão na etapa final.

Com o resultado, as equipes terminaram o Brasileirão coladas. O clube de General Severiano somou 43 pontos e ficou na 15ª colocação, sem obter a vaga na Copa Sul-Americana de 2020, que já não aconteceria pela vitória do Fluminense sobre o Corinthians por 2 a 1.

Por outro lado, os cearenses permaneceram no 16º lugar, com 39 pontos. Além disso, não cairia porque o Cruzeiro foi derrotado pelo Palmeiras e foi rebaixado pela primeira vez em sua história à Série B.

Jogo disputado, Ceará melhor, mas Botafogo abre vantagem

Mais necessitado da vitória, o Ceará tinha que partir o ataque para depender apenas das próprias forças. Mas não poderia ceder espaços porque o empate também o interessava. Ricardinho, Thiago Galhardo e Felipe Baixola eram os principais jogadores que comandavam o jogo cearense.

A primeira oportunidade veio aos nove minutos, quando Ricardinho cobrou escanteio fechado, Luiz Otávio chegou na cara do gol e cabeceou para fora.

Em resposta, o Botafogo teve três boas chances em dez minutos. Na primeira, João Paulo recebeu de Marcelo Benevenuto, levou a melhor em disputa com a marcação adversária e finalizou por cima da meta.

Os outros lances de perigo aconteceram na bola parada. Aos 20’, João Paulo cobrou falta e tirou tinta da trave. Na cobrança de escanteio seguida, Marcos Vinícius testou por cima. Apesar de muitas finalizações, a qualidade do jogo era baixa, um retrato das duas equipes no Brasileirão.

Quando os visitantes eram donos do jogo, os donos da casa esfriaram o ânimo adversário por abrirem o placar. Aos 38 minutos, Luís Henrique avançou pela lateral e cruzou rasteiro.

Marcos Vinícius se antecipou à defesa cearense e balançou as redes. Para manter a vantagem, Diego Cavalieri foi importante. Ricardinho fez cruzamento preciso e Thiago Galhardo cabeceou à queima-roupa. O arqueiro anfitrião fez defesa milagrosa.

Foto: Israel Simonton/Ceará SC
Foto: Israel Simonton/Ceará SC

Ceará vai ao tudo ou nada e busca empate

O técnico Argel Fucks modificou o esquema tático do Ceará no retorno para o segundo tempo. Mudou a formação, reorganizou o meio de campo e aumentou a presença no ataque, mas faltava paciência e objetividade. Mas, aos poucos, o time levava perigo, principalmente nos lances de bola parada. Ricardinho cobrou falta e tirou tinta da trave.

Com o primeiro gol do Palmeiras sobre o Cruzeiro, a pressão diminuiu e veio um pouco de alívio, confirmado momentos depois. Aos 18, Thiago Galhardo foi acionado na lateral e tentou cruzar, mas a bola bateu no braço de Marcinho. Ao marcar e verificar no vídeo, o pênalti foi marcado. Na cobrança, o próprio Galhardo estufou as redes com um chute forte.

Com a missão momentaneamente cumprida, a metade final do jogo ficou um jogo em que os erros voltaram a prevalecer, com passes errados e finalizações sem direção. No Botafogo, o técnico Alberto Valentim promoveu mudanças no meio de campo para manter os anfitriões no jogo.

Na reta final, os cariocas esboçaram pressão, tentaram de todo o jeito, mas assustaram apenas no último lance, quando Rhuan cobrou falta com perigo e Diogo Silva espalmou para findar o sufoco.

VAVEL Logo