Em nota oficial, Cruzeiro revela detalhes do processo de Fabrício Bruno contra o clube
Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro 

Foi confirmado na última sexta-feira (20), que Fabrício Bruno entrou na Justiça do Trabalho contra o Cruzeiro pedindo a rescisão do contrato no valor de cerca de R$ 3,5 milhões. O pedido refere-se ao FGTS, não pago desde maio, atrasos de direito de imagem, de junho a novembro, além de multas rescisórias, parcela do 13º e os cumprimentos legais até o fim de seu contrato, que se encerra em dezembro de 201

Antes disso, foi também confirmada a notícia de que a equipe celeste teria recusado uma proposta de R$ 13 milhões do Celtic, da Escócia, pelo atleta.

Na tarde deste sábado (21), o Cruzeiro publicou uma nota oficial detalhando a negociação e revelando de que maneira isso interferiu na atitude de Fabrício em levar o clube à Justiça. O clube se mostrou ‘surpreendido’ com a ação do atleta.

Confira a nota oficial

“O Cruzeiro Esporte Clube esclarece que não recebeu nenhuma proposta oficial vinda do Celtic, de Glasgow, da Escócia, pelo zagueiro Fabrício Bruno. O agente do atleta, Fabio Mello, esteve esta semana na Toca da Raposa 2 em companhia de Fabrício Bruno e se reuniram com a diretoria do Clube, representada pelos diretores Marcelo Djian, Benecy Queiroz, Valdir Barbosa e o vice de futebol Marcio Rodrigues. Fabio Mello relatou que esteve reunido com dirigentes do clube escocês em Londres, Inglaterra, e que estava autorizado a fazer uma proposta por empréstimo de janeiro a junho de 2020, com o Celtic pagando 300 mil euros pelo empréstimo e mais 2,5 milhões de euros se Fabrício Bruno fosse aprovado nesse período.

O Cruzeiro não aceitou e contrapropôs 1 milhão de euros pelo empréstimo e 4 milhões de euros se o jogador fosse aprovado. O diretor de futebol Marcelo Djian disse inclusive que, “se Fabrício Bruno não ficasse no Celtic, ele voltaria desvalorizado e o Cruzeiro só receberia 300 mil euros, quantia muita pequena”. O agente do zagueiro informou que a quantia pedida pelo Cruzeiro era um pouco alta, mas que trabalharia para subir os valores do empréstimo e da venda. Fábio Melo disse ainda que estaria viajando no dia 26 de dezembro para Londres e convidou Marcelo Djian para acompanhá-lo na negociação.

O Cruzeiro em nenhum momento deu por encerrada a negociação, mas foi surpreendido pelo agente Fabio Mello que posteriormente ligou para Marcelo Djian e Benecy Queiroz pedindo desculpas e avisando que o caso seria levado à Justiça por Fabrício Bruno.”

VAVEL Logo