Com chuva, bolas murchas e Victor inspirado,
Atlético-MG cede empate ao Boa pelo Mineiro
Reprodução/Twitter

O Atlético-MG foi até Varginha visitar o Boa Esporte, pela sétima rodada do Campeonato Mineiro. O confronto terminou em 1 a 1, com gols de Wesley (contra), a favor do Galo, e Caio Cesar, para o Boa. Placar deixou a equipe alvinegra, após o fim da rodada, fora da zona de classificação para a próxima fase, em quinto lugar.

Com brilhantes defesas do goleiro Victor e um Galo apático no segundo tempo, o confronto foi marcado por bolas vazias e forte chuva na cidade do Sul de Minas

Diversas oportunidades de perigo

Em etapa que iniciou de forma mais fria, as equipes, aos poucos, começaram a tomar gosto por jogadas ofensivas e começaram a achar espaço. O Galo foi mais feliz nesta descoberta e utilizou como sua principal arma as chegadas pelas beiradas. O clube alvinegro criou seis oportunidades clara de gol, enquanto o Boa obteve dois grandes lances, obrigando Victor a trabalhar.

O time da casa foi quem obteve o primeiro grande lance, aos 19’, quando, em assistência de Carlinhos, Nonoca fez bonito giro, finalizou, e Victor fez linda defesa, em dado momento que o Atlético chegava mais. Dez minutos depois, Otero cobrou uma bela falta de longa distância e obrigou Renan Rocha a trabalhar. Foi apenas aos 33’, que saiu o primeiro gol, depois que Allan, pela direita, cruzou para a área e bola resvalou em Wesley e morreu no fundo das redes.

O Galo permanecia envolvendo pelos cantos enquanto o Boa aproveitava os contragolpes. Leo Goteira, aos 38’, cortou da direita para o meio e finalizou rasteiro, mas Victor catou, em ótimo desempenho do experiente e ídolo goleiro atleticano. Os visitantes tiveram outra grande oportunidade, iniciada num ótimo lançamento para Fábio Santos na esquerda, que levantou para Hyoran dentro da área. Ele cabeceou de forma certeira, em curto espaço com o goleiro capitão, que fez milagre. 

Muito trabalho para Victor

Diferente da etapa anterior, o Galo não criou na segunda etapa e o Boa aproveitou o cenário para incomodar mais. Victor somou cinco defesas difíceis no jogo quando, aos 7’, Nonoca finalizou com a canhota no cantinho e o goleiro se esticou todo. No minuto seguinte, ele precisou trabalhar de novo em bola que sobrou para Wesley.

O desenho dos primeiros minutos permanecia ao longo da etapa final e o Atlético se tornava apático no confronto. Antes do gol de empate do Boa, o ídolo atleticano precisou trabalhar de novo, depois que Cesinha chutou de fora da área, em finalização que tinha o ângulo como endereço, realizando uma defesa plástica, aos 27’.

Foi no minuto seguinte que aconteceu o gol: no escanteio cobrado, Romário chutou forte e Victor, num reflexo surpreendente, defendeu. A bola ficou quicando em cima da linha e Caio Cesar complementou.

Cruzeiro é o próximo compromisso das duas equipes

O Boa, agora, enfrentará a Raposa pela próxima fase da Copa do Brasil, na próxima quarta (4), às 21h30, enquanto o Galo tem clássico no sábado (7), às 19h.

VAVEL Logo