Atlético-MG reformula comissão e demite Chiquinho e James Freitas
Foto: Bruno Cantini / Atlético

Na manhã desta terça-feira (17), o Atlético-MG realizou mudanças no departamento de futebol. Em um processo de reformulação após a chegada de Jorge Sampaoli, seis nomes deixaram o clube, entre eles o preparador de goleiros do Alvinegro, Chiquinho, preparador de goleiros e o auxiliar técnico James Freitas. Além deles, Bernardo Motta, Neguete, Jorginho e Lúcio Fábio também deixam o clube. A informação divulgada pela Rádio 98FM, foi confirmada pela VAVEL Brasil.

Chiquinho, que teve passagem pela seleção brasileira de Mano Menezes, estava no Atlético desde abril de 2012, quando foi contratado pelo então presidente Alexandre Kalil, e Freitas havia chegado no fim de 2019. O preparador de goleiros tinha contrato até dezembro de 2019, mas teve o vínculo renovado e participou normalmente da passagem de Dudamel pelo Atlético-MG.

James Freitas, por sua vez, foi escolhido para comandar a equipe após a saída de Dudamel. James comandou a equipe nos dois jogos (contra o Boa Esporte e no clássico diante do Cruzeiro) que antecederam a chegada de Jorge Sampaoli à Cidade do Galo. O assistente deixa o clube por opção da atual gestão do futebol.

A análise de desempenho também sofreu baixas. O observador técnico Bernardo Motta é jornalista, foi auxiliar técnico de Thiago Larghi em 2018, e atuou também como analista de desempenho. Neguete atuou como analista de mercado no Atlético, e chegou ao clube em 2018 por indicação do ex-gerente de futebol Marques. Eles foram companheiros de clube nos anos 1990. Os seguranças Jorginho e Lúcio Fábio com mais de 15 anos de clube, também deixaram o Atlético.

Em janeiro, o Atlético havia demitido dois membros 'fixos' da comissão técnica, o preparador físico, Daniel Felix, e o ex-volante Adilson, e ainda houve o desligamento do fisioterapeuta Rômulo Frank.

VAVEL Logo