Zagueiro do Vasco, Leandro Castán conta que recebe 60% do salário desde agosto de 2019
Foto: Reprodução / Vasco da Gama

"A crise está difícil para todo mundo". Essa uma frase corriqueira em todos os cantos do Brasil, mas alguns clubes de futebol já passavam por situações financeiras complicadas desde antes da pandemia de coronavírus, como é o caso do Vasco da Gama.

Em entrevista coletivas na Vasco TV nesta quinta-feira (04), o zagueiro Leandro Castán revelou, logo na primeira pergunta, que está com salários atrasados no Cruzmaltino desde agosto do ano passado.

"Como Fernando (Miguel) falou, é um assunto muito delicado. Realmente estamos com meses e meses de salários atrasados. Uma parte do meu salário é no contrato de imagem. Estou desde agosto do ano passado recebendo 60% do meu salário, é uma coisa que gera muita insatisfação em todos, mas a gente procura sempre ser profissional. A gente tem quer fazer a nossa parte e esperar que a diretoria resolva esses problemas."

Com a parte financeira prejudica, o Vasco mantém conversas com o elenco através do vice-presidente do futebol, Zé Luis, que diz aos atletas que 'as coisas vão se resolver' quando o calendário voltar à normalidade:

"O Zé Luis (vice de futebol) chegou e tem dado tranquilidade para nós porque as coisas vão se resolver. A gente tem confiado que logo essas coisas vão se resolver. Quando começar o campeonato, que esse não seja mais um problema a abordar. Que a gente possa estar falando só sobre o que acontece no campo. Se o profissional trabalhou, acho que ele tem que receber. Falo isso não só pelos atletas, mas também por todos os funcionários."

O futebol no Rio de Janeiro parece o mais perto — entre os estados do eixo — de retornar. Grande parte dos clubes que compõem o Cariocão já voltaram aos treinos, como Flamengo, Bangu e o próprio Vasco.

VAVEL Logo