Fabinho Moreno cobra reflexão após mais uma derrota da Ponte Preta
Fabinho Moreno, técnico da Macaca após Operário 1 a 0 Ponte Preta (Álvaro Jr / Ponte Press)

Após a derrota da Ponte Preta para o Avaí, na última sexta-feira (11), a Macaca demitiu o técnico Marcelo Oliveira. A fase da equipe campineira, entretanto, não mudou. Na última segunda-feira (14), o clube visitou o Germano Kruger e perdeu para o Operário por 1 a 0, em duelo válido pela 29ª rodada da Série B 2020. Treinador interino da equipe, Fabinho Moreno foi "sincerão" em entrevista coletiva após a peleja.

O treinador da Ponte Preta fez questão de deixar claro que a equipe precisa melhorar, embora não tenha sido um completo desastre. "Eu nunca tive a menor intenção de enganar ninguém. Não gosto de discurso que não seja o verdadeiro. Todo mundo que está na Ponte tem que melhorar no próximo dia. Se ficar pensando em qual objetivo vai alcançar, talvez não de atenção no que precisa melhorar, e precisa melhorar bastante. Acredito que a gente tem que ser verdadeiro, honesto com a gente mesmo e entender o momento que estamos passando."

"Não fizemos uma grande partida, foi a terceira derrota seguida, mas a gente vê coisas que foram positivas, que podem ser melhoradas. A gente acredita na capacidade desses jogadores. Era opinião de todos que o elenco era fadado ao acesso. Não vamos pensar em nada além do próximo jogo, mas a qualidade temos certeza que a gente tem. Não adianta eu ficar passando pano, dizendo que fizemos grande partida, mas não pode se dar por vencido, abatido e nem jogar a toalha. Isso jamais", finalizou Fabinho Moreno.

Desatenção e erros

Em outro momento da coletiva, Fabinho Moreno também advertiu os jogadores da Macaca sobre a falta de foco - o gol do Trem Fantasma foi marcado logo aos seis minutos da partida. "Tomar um gol no início da partida dificulta bastante. Foi essa nossa conversa. A Ponte vem sofrendo em lance de desatenção, apesar de ser falado, cobrado, os jogadores terem essa postura de cobrança, mas falhamos. Você correr atrás, ainda mais na casa do adversário, complica bastante", afirmou.

Por fim, o interino também reclamou de um suposto pênalti não marcado no final do primeiro tempo, após choque de Savio em Bruno Rodrigues na área. A expulsão de Ruan, aos doze minutos da segunda etapa, também foi colocada na balança. "Tivemos um pênalti não marcado, isso tem que ser ressaltado. Ninguém fala sobre isso, mas já é o terceiro jogo que saímos prejudicados. Talvez se tivesse marcado aquele pênalti, a história seria outra. A postura tem que ser ressaltada, buscou o gol mesmo com um jogador a menos. Quem acompanhou a partida com atenção viu um time ao menos aguerrido."

"Tivemos nossas chances, mas não fomos eficientes. Mas criamos, com 17 finalizações, 70% da posse de bola. Eu reuni e disse que não foi suficiente, e algo precisa ser feito, e vai passar por esse lado mental. Vai ser um dos tópicos ao longo da semana", finalizou.

VAVEL Logo