Interino do Vasco vê evolução de garotos e aponta ajustes após derrota na estreia
Foto: Rafael Ribeiro/Vasco

Ainda sem o técnico Marcelo Cabo, apresentado nesta semana, o Vasco perdeu para a Portuguesa-RJ por 1 a 0 na abertura do Campeonato Carioca. Enquanto o novo comandante se ambienta ao clube, a estratégia cruzmaltina foi escalar o time sub-20 comandado por Diogo Siston, que trabalha com eles na base.

"A gente demorou a entender um pouco o jogo, conduzia demais a bola, dando dois ou três toques para movimentar, depois no segundo tempo criamos mais jogadas pelos lados e fizemos o time jogar mais com a cara do Vasco, uma equipe que joga construindo desde lá de trás, que ataca marcando", analisou o zagueiro Miranda após a partida.

Com um time formado por garotos da base, o Vasco levava mais perigo com Cayo Tenório e Gabriel Pec pela direita. Diogo Siston escalou um trio com mais rodagem pelo profissional formado por Lucas Santos, Vinícius e Tiago Reis, mas segundo o próprio comandante eles não conseguiram repetir no jogo o mesmo aproveitamento demonstrado nos treinos.

"Tivemos bastante erros técnicos e precisava fazer algo diferente. Tínhamos um 9 como referência, mudamos isso porque adiantei o Juninho e coloquei o Laranjeira que sabe fazer a função de sair da profundidade para receber entre as linhas. Isso causou um pouco de dúvida na defesa adversária e fez o time crescer. Criamos chances mas não soubemos concluir. Algumas respostas individuais foram positivas, coletivamente merecemos um resultado melhor pelo que fizemos no segundo tempo, mas para mim não foi suficiente porque Vasco é sinônimo de vitória", completou Siston.

Mais experiente e com Felipe Surian no comando desde 2020, a Portuguesa-RJ apostou no entrosamento do elenco que desde outubro preparava-se para o estadual. O destaque da Lusa foi o meio-campista Chay, que deu trabalho à defesa do Vasco e participou do gol da vitória cobrando escanteio para o zagueiro Dilsinho desviar para o fundo do gol. Ele apareceu no meio da defesa cruzmaltina e nem precisou subir para abrir o placar em São Januário. 

No segundo tempo, o Vasco criou mais oportunidades, principalmente em cabeçada de Laranjeira que saiu à esquerda do gol defendido por Neguete e nos chutes de fora da área com Galarza e Gabriel Pec.

Enquanto isso, a Portuguesa-RJ conseguiu chegar no contra-ataque em jogada individual de Douglas Esquilo, mas na hora da finalização ele pegou mal na bola e ela subiu demais.

Classificação e próximos jogos

O Volta Redonda é adversário do Vasco no sábado (6), em confronto válido pela segunda rodada do estadual. A tendência é que o cruzmaltino tenha mudanças, como sinalizou Siston, que disse estar à disposição de Marcelo Cabo para ajudar no processo de transição trocando ideias com o técnico sobre como estes jovens podem ser aproveitados no profissional.

Assim como Bangu e Flamengo, a Portuguesa-RJ somou três pontos na estreia e agora terá pela frente outro desafio importante - no domingo (7) visita o Fluminense no Maracanã.

VAVEL Logo