Athletico leva gol no fim, mas elimina Atlético-GO da Copa do Brasil
Foto: Divulgação/Athletico Paranaense

Atlético-GO e Athletico se enfrentaram pela partida de volta das oitavas de final da Copa do Brasil 2021 nesta quarta (4). O Dragão tinha que vencer por um gol de diferença para levar o jogo aos pênaltis e dois gols de diferença para se classificar, mas conseguiu apenas um 2 a 2 jogando no Antonio Accioly.

Com as duas equipes interessadas na classificação e na premiação, o jogo foi bem disputado, com os times brigando por espaço e pela bola. Os comandados de António Oliveira se apresentaram na formação 4-2-3-1, assim como Eduardo Barroca, que colocou o Dragão de uma forma bem mais intensa na marcação alta. 

Athletico amplia vantagem

O Athletico começou bem o jogo, com mais posse de bola e ímpeto ofensivo, mas atrapalhado pela forte e alta linha de marcação do time goiano. Durante a etapa inicial, o Furacão somou 56% de posse de bola e finalizou cinco vezes no alvo do goleiro Fernando Miguel. Esse domínio gerou chances, mas muitas levando pouco perigo. 

Aos 44 minutos, o time do Paraná acionou uma das suas mais valiosas armas: Nikão. O camisa 11 atacou o espaço, chegou no fundo e serviu Christian, que finalizou para o gol: 1 a 0 para o Furacão, que foi para o vestiário bem mais aliviado com o placar. Havia uma dúvida antes da bola rolar se jogaria Léo Cittadini ou o camisa 88, António Oliveira optou por Christian e foi muito feliz na escolha. 

Dragão empata no fim, mas dá adeus à Copa do Brasil

A etapa final foi muito movimentada. Logo no comecinho, aos oito minutos, Janderson sofreu pênalti, a arbitragem mandou seguir e o VAR notificou o juiz de campo, Bruno Arleu de Araújo, que olhou no monitor e marcou o pênalti. Na cobrança, Zé Roberto deslocou o goleiro Bento e empatou o jogo, dando uma vida para o Dragão em busca da vaga na próxima fase. 

Até o momento do empate do Goianiense, o Furacão parecia um time morno em campo, até que o gol dos donos da casa pareceu ter acordado a equipe visitante. 13 minutos depois do empate, Terans saiu da marcação e enfiou uma linda bola para Renato Kayzer, que foi calçado e sofreu o pênalti. Na cobrança, Nikão parou em Fernando Miguel, no entanto, o goleiro do clube goiano se adiantou. A cobrança foi repetida e, dessa vez, Renato Kayzer foi quem bateu; ao contrário de Nikão, o camisa 79 mandou para o fundo da rede. Na comemoração, Kayzer, que estava a 15 jogos sem marcar, desabou em lágrimas ao encerrar o jejum.

O gol deu um baque emocional do Dragão. No lado adversário, António Oliveira fez mudanças e tirou o meia Terans, além dos laterais Marcinho e Nicolas. Khellven, Márcio Azevedo e Zé Ivaldo entraram em campo Pelo lado do Atlético-GO, Baralhas, Janderson, André Luís e Dudu deram lugar a Arthur Gomes, Jonas Toró, André e Arnaldo. 

As mexidas surtiram efeitos ofensivamente, mas deixaram o time exposto lá atrás. Aos 33 do segundo tempo, quando o time goiano foi para o ataque, um contra-ataque foi armado: Nikão recebeu e tentou a batida cruzada; a bola bateu na zaga e, na sobra, Richard serviu Renato Kayzer, que mandou para a rede. O VAR analisou e acabou dando impedimento do camisa 11 do Athletico.

Com 11 minutos de acréscimo, ainda teve tempo para o Atlético Goianiense tentar alguma coisa. Com 51 minutos do segundo tempo, Arnaldo levantou na área, Lucão tocou de cabeça e o goleiro Bento soltou nos pés de Éder, que de bico mandou para o fundo do gol. Daí por diante, o Atlético-GO tentou fazer uma pressão, o jogo ficou nervoso, mas acabou anulado pela defesa adversária, que se comportou muito bem e ainda conseguiu fazer estocadas relativamente boas para o ataque. 

Próximos jogos

O próximo compromisso do Dragão será no domingo (8), contra o Ceará, às 18h15, pelo Brasileirão, fora de casa. Já o Athletico recebe o São Paulo, no sábado (7),  às 18h00. Na Copa do Brasil, o Furacão aguarda sorteio para conhecer o seu adversário.

VAVEL Logo