Fernando Diniz entende insatisfação da torcida em derrota do Vasco: "Tem que vaiar mesmo"
Foto: Rafael Ribeiro/Vasco da Gama

Pela 32ª rodada da Série B, o CSA superou o Vasco da Gama por 3 a 1, em São Januário. Germán Cano abriu o placar para a equipe cruzmaltina, mas Renato Cajá e Dellatorre, em duas oportunidades, sacramentaram a vitória dos visitantes.

Torcida

Dez mil torcedores marcaram presença em São Januário, no intuito de empurrar o Vasco rumo ao acesso. Inicialmente, a torcida cruzmaltina fez uma festa linda nas arquibancadas. Mas, após o apito final, vaias foram ouvidas e copos foram arremessados em direção ao gramado.

Fernando Diniz, técnico da equipe, comentou sobre o ocorrido:

"O torcedor foi o único jogador que jogou bem hoje. Então, não tem absolutamente nada do que reclamar da torcida desde que eu cheguei aqui e nem hoje. Tem que vaiar mesmo. Quando você não entrega e você chama a torcida para o estádio com boas apresentações, se a gente ganhasse hoje a gente ficava muito próximo da zona do acesso, aí a gente pega e joga abaixo do que a gente jogou, o torcedor fez o que tinha que fazer. Temos que melhorar e ganhar jogos”, disse. 

“Obviamente que jogar (copos) pode machucar alguém, mas não teve nada de exagero no torcedor, nada. Eles mostraram sua frustração no momento que acharam que tinham que mostrar frustração. A gente tem que agradecer o torcedor e pedir desculpa por não ter entregado a vitória que eles precisavam e mereciam. Mas não foi falta de vontade”, afirmou o treinador. 

O meio-campista Nenê, principal jogador da equipe, estava suspenso e não pôde atuar diante do CSA. Diniz lamentou a ausência do camisa 77.

“A gente errou muito, perdemos por muitos motivos. Obviamente que o Nenê fez bastante falta. A gente não queria que fizesse, mas fez. Tanto na parte técnica quanto na parte emocional. É um jogador que assume muito o protagonismo, gosta do protagonismo, e isso acaba facilitando os jogadores que o cercam. Mesmo assim, a gente tinha que ter jogado melhor. A gente não tinha o direito de frustrar o nosso torcedor como frustrou hoje”, disse o comandante. 

Diniz também comentou sobre como essa derrota pode afetar o objetivo de acesso da equipe. 

“O peso, verdadeiramente, a gente vai saber no final do campeonato. A nossa missão agora ficou mais difícil e temos que fazer o difícil acontecer. Temos que melhorar o time. Temos seis jogos. Todo jogo o time vai ter chances de vencer e a gente espera conseguir as vitórias necessárias para levar o time para o acesso”, completou Fernando Diniz

O que vem por aí

A derrota deixa o Vasco em oitavo lugar, com 47 pontos, seis atrás do Goiás, que fecha o G-4. O time tem mais um confronto direto na próxima quinta-feira (4) diante do Guarani, em Campinas, às 19h.

VAVEL Logo