"Um primeiro tempo que dói", comenta Cuca após mais um tropeço do Atlético-MG
Pedro Souza | Atlético-MG

Nesta quarta-feira (28) o Atlético-MG perdeu para o Palmeiras, por 1 a 0, no Mineirão, pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro. Após a partida, o técnico Cuca falou sobre a má fase do clube.

"Um primeiro tempo que dói você sair com um empate do jeito que foi. Você perder gols como perde. Cada gol que você vai perdendo, a tua confiança vai diminuindo. Não só a tua, a do estádio inteiro. A tua obrigação vai aumentando e as coisas não saem com natureza. Criou-se jogada e chances. A bola dá na trave, dá outra vez na trave, o goleiro pega, escorrega na hora de fazer o gol, de cabeça para baixo." 

"Se entra uma, vai entrar a segunda e a terceira. A confiança vai vir e acaba o primeiro tempo. Nós viemos para o segundo tempo, e o Palmeiras vive uma fase muito boa. As coisas saem ao natural. Uma bola que o Scarpa pegou mal e serviu como um passe para o zagueiro fazer o gol. Quantas dessas a gente teve e não entrou? Aí, o jogo ficou tenso para nós," completou.

O técnico ainda "se colocou" fora da lista de candidatos a ser técnico da seleção brasileira após a saída já anunciada de Tite depois da Copa do Mundo do Qatar. 

"Eu jogo aberto, não escondo nada. Ontem, em 2021, eu era um dos candidatos a ser treinador da seleção. Hoje eu não sou mais. Por quê? Por causa deles (jogadores). Mas eu era candidato (ao posto de técnico da seleção) por causa deles ( jogadores). Eu não posso reclamar deles. O Hulk era um cara que estava no radar, o Alan, Jair, o Arana.. A gente está no barco junto, eu não vou culpar ninguém. Vamos sair disso juntos ou afundamos juntos. Eu não largo não. Depois acabou o ano e se os números não tiverem bons, faz se a mudança. Isso é natural da vida."

Com o resultado, o Galo chegou a seis jogos sem vencer em casa e permaneceu na 7ª posição, com 40 pontos. A equipe volta a campo no sábado (1) para enfrentar o Fluminense, às 15h, no Mineirão.

VAVEL Logo