Fred visa dupla de ataque com Pratto e pede Atlético-MG focado na primeira vitória

Atacante recém chegado ao clube ainda pensa no título e sabe do potencial do elenco

Fred visa dupla de ataque com Pratto e pede Atlético-MG focado na primeira vitória
Foto: Bruni Cantini/ Atlético-MG

O atacante Fred concedeu entrevista coletiva após o treino na cidade do Galo desta terça feira (14). Para o camisa 99 o time precisa no momento de humildade para entrar na briga pelo título nacional.

"A gente tem que ter humildade para reconhecer que o primeiro objetivo é voltar a vencer, alcançar passo a passo, para encontrar uma vitória, manter sequência e depois pensar no título. Todos sabem da qualidade do nosso plantel".

A próxima oportunidade de encontrar a primeira vitória na era Marcelo Oliveira será na quinta (16) contra o Internacional, o jogo será disputado em Porto Alegre. Fred espera um resultado positivo para que o alvinegro consiga pouco a pouco encostar nos times que estão a frente na tabela. "A gente trabalha com objetivos. É ganhar a competição. Mas são 38 rodadas. Faltam 31. O primeiro objetivo é sair da zona de desconforto. Depois, entrar entre os quatro para disputar o título", ponderou.

Questionado sobre uma possível dupla de ataque com Lucas Pratto, Fred não escondeu que já pensou nisso, mas ainda não conversou sobre o assunto com o atacante argentino: "Sobre jogar junto, ainda não (conversamos). Foi uma conversa rápida. Primeiro, sobre a recuperação dele. Hoje, conversamos mais, mas nada sobre campo ainda. Falamos do time, sobre Eurocopa. Como ele mesmo falou, dá para jogar. É um jogador de muita qualidade. A gente pode um completar o outro”.

Durante a coletiva, o novo atacante falou com os jornalistas sobre outros assuntos como a recepção do time, a volta de alguns jogadores, entrosamento, cobranças, etc. Confira abaixo alguns outros trechos:

Liderança em campo e volta de Douglas Santos

"Não vai influenciar muito. Bom é que aqui já tem lideranças técnicas e lideranças com história, como Victor e Leo, jogadores que estão acostumados, tem o respeito da torcida, da imprensa. Ter esses jogadores ao lado dá mais segurança. Eu nunca forcei nada. Fui capitão aos 20 anos. É uma coisa natural. No Fluminense, procurava dividir. É uma responsabilidade para mim, que vou dividir com todos. Faz bem para o time todo. Eu me sinto um pouco mais tranquilo quando olho para o lado e vejo pessoas vitoriosas".

"Todo reforço é bem-vindo, ainda mais no nível do Douglas, um jogador de seleção. Independentemente de quem está jogando ou está fora, quem colocar a camisa precisa dar o máximo. Se a gente fala que o nosso elenco é bom, qualquer um vai dar conta do recado. Quem está fora está fazendo de tudo para voltar antes”

Recepção no clube e cobranças

"Está sendo tudo muito novo, mas estou gostando muito, da maneira como me receberam, Já me sinto à vontade. Agora é me sentir mais à vontade em campo, no dia a dia, e principalmente, nos jogos, e fazer meu melhor, procurar essa evolução coletiva”.

"O Atlético, mesmo sem jogadores de grande nível, seria cobrado, porque tem sido um dos grande times nos últimos anos. A pressão é normal, independentemente de quem colocar a camisa. No futebol, o que a gente fez para trás, não pode olhar muito. Tem de recomeçar uma história, melhorar, com mais gols, mais títulos".