Lomba defende pênalti e Bahia volta a vencer na Série B diante do Oeste

Esquadrão conseguiu se impor na partida e anulou Rubrão, que não conseguiu jogar; técnico Guto Ferreira fez sua estreia no comando tricolor

Lomba defende pênalti e Bahia volta a vencer na Série B diante do Oeste
Foto: Jéssica Santana/Bahia
Bahia
2 0
Oeste
Bahia: Bahia: Lomba; Hayner, Jackson, Lucas Fonseca, João Paulo; Feijão, Gustavo Blanco (Paulo Roberto 77'), Danilo Pires (João Paulo Penha 71'), Renato Cajá (Zé Roberto 21’); Thiago Ribeiro, Hernane.
Oeste: Felipe Alves; Velicka (Maurinho 82'), Betinho, Bruno Silva, André Castro; Danielzinho, Matheus Vargas, Marcus Vinícius, Léo Arthur (Crysan 59’); Wellington, Ricardo Bueno.
Placar: 1-0, min. 13, Hernane. 2-0, min. 60, Zé Roberto.
ÁRBITRO: Wanderson Alves de Sousa (MG). Auxiliado por Luiz Antonio Barbosa (MG) e Wesley Moreira de Carvalho (MG). Amarelos: Hernane 32’, Velicka 42’, João Paulo Penha 74’
INCIDENCIAS: partida válida pela 13ª rodada da Série B do campeonato brasileiro, disputado na fonte nova, em salvador, bahia.

Na noite desta terça-feira, Bahia e Oeste se enfrentaram pela 13ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro 2016 na Arena Fonte Nova, em Salvador. O Esquadrão se impôs no jogo, precisando dos três pontos para se reorganizar no campeonato e venceu o adversário por 2 a 0. Hernane e Zé Roberto foram os marcadores dos tentos, e Ricardo Bueno, pelo Rubrão, acabou perdendo pênalti no segundo tempo. A partida marcou a estreia de Guto Ferreira no comando tricolor.

Com a vitória, o Bahia chega aos 20 pontos, assumindo a sexta posição, enquanto que o Oeste fica na 12º colocação, com seus 16 pontos ganhos até então. Na próxima rodada, os times enfrentam o Ceará e Luverdense, respectivamente. Ambos fora de casa, no próximo sábado (2). 

Oeste não consegue jogar na primeira etapa e Bahia abre o placar

O início da partida se deu muito regular, parecido com o que usualmente é: muito estudo e poucas oportunidades com a bola nos pés. Com cautela, as duas equipes trocavam passes nos primeiros minutos, com algumas tentativas de criação quando apareciam as chances, porém sem grande movimentação. Alguns cruzamentos pelo lado do Bahia, enfiadas de bola pelo lado do Oeste, coisas simples que foram visualizadas na Fonte Nova. O tricolor baiano, no entanto, foi o time que teve mais criação na primeira etapa.

A primeira real chance de perigo resultou no primeiro gol da partida: Hernane recebeu boa bola vinda do meio, por alto, e conseguiu um chute enquanto brigava por espaço com a marcação. Com felicidade, a redonda foi morrer no fundo das redes depois de encobrir o arqueiro adversário depois de ele nada poder fazer aos 13 minutos do primeiro tempo. Depois disso, o Bahia continuou tendo maior posse de bola, buscando o jogo a todo o momento e, quando o Oeste tinha a bola, não conseguia trabalha-la, trocando passes na maior parte das vezes em seu campo de defesa. Foi assim boa parte da fase inicial.

Outra boa chance para o time da casa aconteceu aos 34 minutos, quando Hayner fez jogada pela direita e conseguiu o cruzamento rasteiro para o meio. Hernane aproveita a bola que veio em sua direção e chuta com confiança para o gol, mas a marcação estava presente no momento para afastar e mandar para escanteio. Seis minutos depois, o Oeste teve o que fo ia sua melhor chance no primeiro tempo: novo levantamente surgiu vindo da esquerda e Ricardo Bueno, sozinho, apareceu com chance de marcar, mas não foi possível colocar a bola pras redes, mandando a cabeçada pra fora.

Rubrão começa melhor, perde chances e pênalti e Esquadrão aumenta vantagem

Apesar de que as características tenham voltado as mesmas, com o Bahia tendo boa parte da posse de bola, o Oeste conseguiu voltar mais ligado e com disposição de ser objetivo. Logo aos dois minutos da fase final, Léo Artur recebeu sozinho na frente, sem qualquer marcação depois de boa enfiada de bola e boa movimentação do atleta, avança em direção a Lomba, sozinho, e chuta, porém para fora, errando o que seria um empate imediato após a volta de a bola rolar.

Léo Duarte, porém, teve sua chance de redenção oito minutos depois da primeira tentativa. Bem posicionado, o jogador do Oeste aproveitou rebote de Lomba em chute de Danielzinho, domina, ajeita para a perna direita enquanto abre espaço e chuta no canto do gol, porém manda pra fora. Quatro minutos passados, o jogador foi substituído, depois que Fernando Diniz perdeu a paciência com as duas chances claras perdidas do seu comandado.

Quem não faz, leva. Aos 15 minutos, o Bahia chegou ao seu segundo gol na partida. Acabou chegando pouco na segunda etapa, mas Hernane conseguiu achar Zé Roberto, que avançou e chutou com força de perna esquerda para vencer o goleiro e fazer 2 a 0 para o Esquadrão àquela altura. Com 21 minutos, foi a vez de Zé Roberto servir Hernane com um passe vindo da esquerda depois de boa jogada pelo flanco, mas o companheiro não conseguiu empurrar pra rede, quando Danielzinho estava lá para afastar. 

Dois minutos depois, Zé Roberto tentou novo gol, chutando da entrada da área, mas Felipe Alves estava bem colocado para fazer a defesa. Danilo Pires, porém, acaba segurando Wellington e impede que o jogador siga com a jogada dentro da área, marcado pênalti para o Oeste aos 26 minutos. Na batida, Ricardo Bueno não bateu bem e Lomba fez a defesa. Aos 31, Matheus Vargas recebe pela direita e chuta, mas pega mal no esférico, mandando pra fora.